COTAÇÃO DE 07/05/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2280

VENDA: R$5,2290

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,2070

VENDA: R$5,3830

EURO

COMPRA: R$6,3509

VENDA: R$6,3522

OURO NY

U$1.831,42

OURO BM&F (g)

R$307,84 (g)

BOVESPA

+1,77

POUPANÇA

0,2019%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia

Inea desinterdita terminal da Vale no Rio após suspensão de embarques

COMPARTILHE

POR

Em meio ao efeito Brumadinho, Vale anuncia prejuízo líquido de US$ 1,6 bi
Crédito: Pilar Olivares/Reuters

Rio de Janeiro – O Terminal da Ilha Guaíba (TIG), da Vale, foi desinterditado pelo órgão ambiental do Estado do Rio de Janeiro Inea, nesta quinta-feira, após suas atividades de embarque terem sido suspensas mais cedo pela prefeitura local, informou à Reuters o instituto estadual.

Ao interditar o terminal mais cedo, a prefeitura de Mangaratiba havia apontado problemas com licenças de operação, enquanto a Vale disse que o terminal teria autorização para operar e que adotaria todas as medidas para garantir o restabelecimento das atividades na unidade.

PUBLICIDADE

O terminal, que teve uma média diária de embarque de cerca de 60 mil toneladas no primeiro trimestre, segundo dados da Vale, também foi multado em mais de R$ 1 milhão pelas autoridades municipais, sob alegação de descumprimento da legislação ambiental, o que a mineradora nega.

Em comunicado à imprensa, a prefeitura de Mangaratiba afirmou que as medidas foram tomadas pela Secretaria de Meio Ambiente porque o terminal estaria operando há anos sem licença ambiental.

“A última licença obtida pela Vale foi a Licença de Operação INEA LO nº IN001318, emitida em 01 de fevereiro de 2010 e com validade até 28 de dezembro de 2011”, alegaram as autoridades.

Procurada, a Vale não comentou de imediato a desinterdição.

Mais cedo, a mineradora havia afirmado que “as licenças para operação do Terminal da Ilha da Guaíba estão válidas”. Também havia informado que o TIG continuava “operando com suas atividades de descarga e manuseio”, recebendo minério por via ferroviária, ainda que os embarques estivessem suspensos.

O prefeito de Mangaratiba, Alan Costa, disse em nota mais cedo que a Vale tem utilizado uma carta do órgão ambiental estadual emitida em 2019 para operar.

A prefeitura acrescentou que o terminal já sofreu diversas interdições e multas desde 2019, embora parte das punições tenha sido suspensa em ação judicial.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!