COTAÇÃO DE 14/05/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,2710

VENDA: R$5,2710

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,2700

VENDA: R$5,4330

EURO

COMPRA: R$6,3961

VENDA: R$6,3990

OURO NY

U$1.843,90

OURO BM&F (g)

R$311,62 (g)

BOVESPA

+0,97

POUPANÇA

0,2019%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Economia zCapa
Ebitda da companhia cresceu 103% e atingiu R$ 147,6 mi | Foto: BRUNO HENRIQUES CORRÊA / AVIVA

O terceiro trimestre deste ano foi bastante representativo para a LOG Commercial Properties. De acordo com o balanço divulgado ontem pela empresa, o lucro líquido da companhia no período foi o maior historicamente, alcançando R$ 66,242 milhões. O número representa um aumento de 186,8% em relação ao mesmo período do ano passado (R$ 23,096 milhões).

A empresa também registrou o melhor Ebitda histórico, com R$ 147,659 milhões, alta de 103% quando comparado com o terceiro trimestre do ano passado, que alcançou os R$ 72,725 milhões.

PUBLICIDADE

A companhia ainda frisou em seu balanço que este é o melhor momento comercial de toda a história da marca. Se de janeiro a setembro de 2019 a empresa contava com 197.707 m² de área bruta locável (ABL) em absorção bruta mais renovações, o número saltou para 320.234 m² no acumulado deste ano. Esse número representa um crescimento de 62%.

CEO da LOG, Sergio Fischer destaca que o momento atual é ímpar para a logística do Brasil. “A demanda nunca esteve tão forte, a vacância nunca esteve tão baixa”, salienta ele. Para se ter uma ideia, no fim do mês passado, foi registrada uma vacância mínima de 3,5%, algo histórico.

Um dos fatores que têm impulsionado o crescimento da companhia está relacionado à mudança do comportamento dos consumidores por conta da pandemia da Covid-19. Por causa das medidas de isolamento social, adotadas como forma de ajudar a combater o contágio da doença, o e-commerce se fortaleceu ainda mais, ganhando um espaço de destaque maior, conforme destaca Fischer.

É nesse cenário, aliás, que 43% do portfólio da empresa já guarda relação com o comércio eletrônico. Além disso, a demanda por novos espaços permanece em alta para a companhia.

“A pandemia acelerou muito o e-commerce, que representa cerca de 5% das vendas do varejo. Neste ano, já existem previsões de que esse número poderá dobrar”, diz o CEO da LOG.

Para Fischer, a penetração do e-commerce mudou de patamar e a tendência é que continue crescendo, mesmo em um momento pós-pandemia. Ele lembra, inclusive, da situação de outros países, como a dos Estados Unidos, onde cerca de 12% das vendas do varejo já correspondem ao comércio eletrônico.

Expectativas – Está nas perspectivas da empresa a entrega de 1 milhão de metros quadrados de ABL até o ano de 2024, conforme o Plano Todos por 1.

“No ano passado, fizemos um plano ambicioso de entregar um milhão de metros quadrados até 2024. Fomos à Bolsa, capitalizamos a empresa”, diz Fischer.

Segundo o CEO, a empresa tem hoje uma capacidade de crescer mais rápido, mais do que tinha inicialmente, dadas as condições mais favoráveis.

“Começamos a soltar novos empreendimentos Brasil afora e estamos em todas as regiões do País. Estamos apresentando resultados recordes”, destaca ele.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

CONTEÚDO RELACIONADO

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!