Minas Gerais inicia 2024 com queda nas vendas de veículos novos

Em janeiro, foram emplacados 35,7 mil unidades zero quilômetro no Estado

8 de fevereiro de 2024 às 6h00

img
Na comparação a janeiro de 2023, recuo da venda de veículos novos em Minas foi de 10,9% | Crédito: Adobe Stock

No primeiro mês deste ano, as vendas de veículos novos recuaram em Minas Gerais. Os emplacamentos somaram 35,7 mil unidades no período, o que representa quedas de 45,7% no confronto com dezembro (65,8 mil), e 10,9% em relação a janeiro de 2023 (40,1 mil). Os dados foram divulgados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Ao iniciar 2024 no vermelho, as negociações mineiras foram na contramão do resultado do fechamento do último exercício, quando o número ficou no azul. No acumulado do ano passado, de acordo com a entidade, as comercializações de zero quilômetro alcançaram o total de 666,3 mil unidades, representando um aumento de 3,82% na comparação com os 12 meses de 2022. 

Do mesmo modo, caminharam em sentido oposto ao do mercado nacional, cujas vendas de veículos novos atingiram o maior nível dos últimos nove anos. Foram licenciadas 322,5 mil unidades de zero quilômetro no Brasil no primeiro mês de 2024, segundo a federação. A alta frente a janeiro de 2023 (268,4 mil) foi de 20,2%, enquanto frente a dezembro (400 mil) houve um recuo de 19,4%, justificado pela sazonalidade do período, com mais despesas familiares.

O presidente da Fenabrave, Andreta Jr., atribuiu o bom desempenho brasileiro à melhora no ambiente do varejo da distribuição de veículos. Conforme o dirigente, ocorreu uma evolução dos índices de emprego, quedas seguidas nos juros oficiais e, principalmente, um fluxo maior de crédito em diversos segmentos. Otimista, ele acredita que a projeção de avançar 13,5% neste ano sobre o exercício passado, o que significa 4,5 milhões de unidades emplacadas, será alcançada.

Locadoras compraram menos veículos e motivaram a queda mineira

Por outro lado, a performance negativa de Minas Gerais é atribuída pelo diretor-executivo da Fenabrave no Estado, Carlos Barreto, a uma particularidade estadual. “O grande comprador do mercado mineiro são as locadoras de veículos e elas compraram menos em janeiro. Embora as concessionárias tenham vendido mais, inclusive em relação a dezembro, a queda foi grande.”

O dirigente reitera que há uma enorme desproporção entre o que o concessionário vende de zero quilômetro no Estado ao consumidor final e o que as locadoras compram. Isso acontece, segundo ele, porque as empresas de locação sediadas em Minas Gerais dispõem de benefícios fiscais relativos ao pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

Emplacamentos de motos cresceram em Minas Gerais

Por categoria, no mês passado, foram emplacados 22,4 mil automóveis e comerciais leves em Minas Gerais, o que caracteriza baixas de 18% em relação ao mesmo intervalo de 2023 (27,3 mil) e 58,5% frente a dezembro (54 mil). No período, os licenciamentos de veículos pesados, ou seja, caminhões e ônibus, somaram 1,42 mil unidades e também recuaram 15,9% na comparação com janeiro (1,75 mil) e 18,7% no confronto com o último mês do exercício anterior (1,69 mil).

Em compensação, as vendas de motos novas subiram no Estado. Os dados da Fenabrave mostram que os emplacamentos chegaram a 10,6 mil unidades em janeiro deste ano, representando altas de 22,8% sobre dezembro (8,66 mil) e 8,5% em relação ao mesmo período de 2023 (9,8 mil). 

Vendas de zero quilômetro também recuaram em Belo Horizonte

O mercado belo-horizontino de vendas de veículos zero quilômetro também começou 2024 com retração. Foram 16,5 mil unidades emplacadas na capital mineira, volume 25,8% menor que o de janeiro do ano passado (22,2 mil) e 65,6% inferior ao de dezembro (47,9 mil). Os segmentos de automóveis e comerciais leves, com 13,8 mil emplacamentos, e de pesados, com 454, puxaram o desempenho para baixo, enquanto as 2,2 mil motos licenciadas não deixaram a queda ser maior.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail