Mineração Morro do Ipê recebe licença para operar Tico-Tico

Empresa investiu R$ 1,3 bilhão para a implantação do complexo minerário na RMBH

30 de setembro de 2023 às 0h31

img
Crédito: Divulgação/Mineração Morro do Ipê

A licença de operação da mina Tico-Tico, construída pela Mineração Morro do Ipê, foi aprovada, nessa sexta-feira (29), de maneira unânime, pela Câmara Técnica Especializada de Atividades Minerárias (CMI) do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam). Com a aprovação, a mineradora agora está autorizada a começar os trabalhos de seu mais novo empreendimento.

Localizado entre os municípios de Brumadinho, São Joaquim de Bicas e Igarapé, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), a mineradora investiu no projeto R$ 1,3 bilhão. Foram 20 meses de obras, com o envolvimento de cerca de 4 mil colaboradores, além da geração de 1,2 mil postos de trabalho diretos. De acordo com informações da companhia, 80% dos investimentos no local foram direcionados para a contratação de serviços de empresas mineiras.

O diretor de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade da mineradora, Cristiano Parreiras, destaca que a obtenção da autorização permite a empresa elevar a sua produção substancialmente. “Com essa licença, a produção da Mineração Morro do Ipê aumentará para 9 milhões de toneladas, sendo que 6 milhões de toneladas são de minério premium de alta qualidade, o que a posicionará entre as maiores produtoras de minério de ferro premium de Minas Gerais”, salientou.

Ainda conforme Parreiras, devido à natureza especial do minério que será fabricado na mina Tico-Tico, a companhia estará menos sujeita às flutuações do mercado. “Além disso, por se tratar de um produto premium, a Mineração Morro do Ipê sofrerá menos impacto com as oscilações de mercado, já que esse produto tem um valor maior no mercado internacional”, destacou.

A ideia da empresa é começar a operar no novo empreendimento já no mês de outubro, iniciando, assim, um processo de rump-up. Antes mesmo da licença ser concedida, a mineradora já vinha realizando testes com equipamentos sem carga no local para garantir que a mina Tico-Tico tenha uma rápida curva de crescimento para o alcance de sua capacidade máxima de produção. Segundo Parreiras, a estimativa é que a operação nominal ocorra já no próximo ano.

É válido ressaltar que no mesmo complexo minerário no qual está situado o projeto Tico-Tico, a mineradora tem a operação da mina Ipê. Especificamente nesse empreendimento, trabalham 900 colaboradores e são produzidos 3 milhões de toneladas de minério de ferro anualmente. 

Empreendimento sustentável

Parreiras também enfatiza que a mina Tico-Tico é sustentável e contribuirá significativamente para a preservação ambiental. “A Morro do Ipê atua com as melhores práticas ambientais em atendimento a todos os requisitos técnicos e legais, em busca de eficiência em seus processos e redução de impactos no entorno de suas operações. Um exemplo disso é que enquanto a área explorada é de 300 hectares, a preservada é sete vezes maior, chegando a 2.100 hectares.”

Conforme o diretor, o projeto contará com um filtro-prensa para que 100% do resíduo de minério seja tratado, dispensando a necessidade de barragens. Este material será filtrado e poderá ainda virar tijolos e bloquetes para construção civil. Ele ainda ressalta que, além da questão ambiental, ações sociais estão sendo realizadas e todos os municípios da região beneficiados.

Tags:
Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail