MPEs de comércio e serviços geraram maioria dos empregos em Minas Gerais em 2023

Atividades foram responsáveis por 67% dos empregos líquidos registrados no Estado

3 de fevereiro de 2024 às 6h00

img
Considerando todos os setores, as MPEs criaram 91,5% dos empregos formais no Estado | Crédito: Alessandro Carvalho

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostram que o Estado é o segundo do País com maior estoque de empregos (4,6 milhões). Mais de 3 milhões desses postos de trabalho estão no setor terciário. As micro e pequenas empresas (MPEs) de comércio e serviços foram responsáveis por 67% dos empregos líquidos gerados no Estado em 2023. É o que aponta o balanço do Núcleo de Estudos Econômicos da Federação do Comércio, Bens e Serviços do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG).

Ao todo, as MPEs de todos os setores foram responsáveis por 91,5% dos empregos líquidos gerados no Estado, no ano passado. O saldo geral de empregos de Minas Gerais registrou 140.836 novos profissionais no mercado formal. Comércio e serviços responderam por quase 80% destes postos de trabalho, com 110.990 novos profissionais, segundo levantamento da entidade.

Para o economista da Fecomércio MG, Gilson Machado, o desempenho das MPEs do setor terciário na empregabilidade deve-se à melhora da economia brasileira como um todo. “A melhora do ambiente econômico propicia a contratação de profissionais. O mercado de trabalho só tem efetividade, com a contratação de profissionais, se for para atender demandas”, comenta.

Gilson Machado afirma que os indicadores macroeconômicos estiveram em um patamar positivo em 2023, como a inflação. Outro ponto é começo da diminuição da taxa básica de juros pelo Banco Central (BC), que também fortaleceu o crescimento do mercado de trabalho. “Quando a taxa de juros começa a diminuir, ela propicia a melhora no ambiente porque melhora em termos de contratação, são fatores que corroboram para isso”, completa.

Minas Gerais representa 10,5% de todo o estoque de empregos do Brasil (43.928.023) e 20,5% do estoque da região Sudeste (22.493.763).

Estabilidade favorece empresas de comércio e serviço de Minas Gerais a contratar em 2024

A tendência para este ano é que Minas Gerias continue com bom desempenho na geração de empregos, mas com menor intensidade do que 2023. As MPEs de comércio e serviços podem continuar a contratar caso o cenário econômico atual se mantenha.  “A gente tende a continuar melhorando, embora esse crescimento tende a ser menos intenso. Essa melhora pode ser dada se tiver a continuidade dos indicadores econômicos igual temos”, disse Machado.

Para isso, o economista observou as projeções para a economia brasileira, que visam uma inflação controlada e uma diminuição maior da taxa de juros, já sinalizada nas últimas reuniões do BC. Assim, o saldo de empregos pode melhorar e aumentar a renda geral da população, que aumentaria a demanda, e faria a economia estadual e nacional entrarem em um “círculo virtuoso” da empregabilidade.

“Emprego gera dinheiro. Dinheiro na economia tende a dar continuidade nesse processo, isso é muito favorável. Se eu gero emprego, mais pessoas estão tendo dinheiro. Se ela tem dinheiro, ela vai para o mercado demandar consumo. Se ela consome, gera demanda”, conclui Machado.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail