RMBH vai ganhar fábrica de veículos elétricos da Bravo Motor Company

6 de março de 2021 às 0h26

img
Crédito: DIVULGAÇÃO-Agência RMBH

Com investimentos de R$ 25 bilhões nos próximos nove anos, a Bravo Motor Company vai instalar uma fábrica de veículos elétricos e packs de baterias na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). As obras terão início no segundo semestre e as operações a partir de 2023.

O projeto prevê ainda aportes em outras fases e regiões de Minas Gerais, incluindo a produção de baterias de lítio. A previsão é que sejam gerados 13.813 empregos diretos e indiretos.

O protocolo de intenções com o governo do Estado foi assinado na sexta-feira (05) e foi comemorado pelo governador Romeu Zema (Novo), que classificou o empreendimento como promissor.

“É um empreendimento que abre um cenário muito positivo para o futuro. Sabemos que, nas próximas décadas, a indústria automobilística deverá se reinventar totalmente, passando do tipo de motorização atual para motores elétricos. Vamos começar esse processo em Minas Gerais e no Brasil. Faremos tudo para que essas raízes fiquem muito consistentes e, independentemente de quem estiver aqui, que isso prospere o máximo possível”, comentou.

No fim do ano passado, o DIÁRIO DO COMÉRCIO antecipou o projeto, que nasce a partir de um grupo de oito empresas do Vale do Silício e vai ser instalado no Aeroporto Industrial de Belo Horizonte, localizado em Confins, RMBH. O cluster será instalado em uma área de 46 hectares, que poderá chegar a 100 hectares no decorrer dos exercícios.

“Nossa escolha por investir em Minas Gerais tem muita relação com o posicionamento do Estado como polo de atração de investimentos, inovação e tecnologia. Temos encontrado um ecossistema muito propositivo e de muita ajuda que tem facilitado os processos. O Brasil naturalmente, pelo tamanho do mercado, já era um dos mercados almejados por nossas empresas na América Latina, e Minas se destacou por estes e outros motivos, como a própria cadeia automotiva que abriga”, disse na época, o CEO da Bravo Motor Company Brasil, Eduardo Javier Muñoz.

Na ocasião, Muñoz contou também que além das empresas vindas do Vale do Silício, o empreendimento também contará com sócios locais. É que a intenção, de acordo com ele, é criar um ecossistema para desenvolvimento da indústria 4.0, para ele, a maior revolução dos últimos tempos.

O acordo firmado com o governo do Estado prevê a produção estimada para 2024 de 22.790 unidades de veículos e 43.750 de unidades de packs de baterias.

Estratégia – Durante a solenidade, Muñoz contou que a estratégia inicial era abrir três fábricas no Brasil. Uma em Minas, outra no Sul e outra no Norte. Em dezembro, na primeira visita, porém, o grupo optou por se concentrar em Minas Gerais.

“É muito importante entender que estamos vindo para Minas Gerais para trazer a indústria 4.0, a eficiência e a transparência aumentadas. Eficiência aumentada do ponto de vista da tecnologia empreendedora, e transparência aumentada do ponto de vista da implantação e integração dessa tecnologia e serviços com a população”, ressaltou.

A empresa ArqBravo Group começou a operar em 2008 na Argentina. Em 2019, criou a primeira comunidade de energia de vanguarda para produção de baterias, tetos solares e veículos, na Califórnia.

No Brasil, produz atualmente projetos de mobilidade elétrica no Pará, com frota de 1,1 mil veículos elétricos em Belém. Em 2021, o grupo abriu CNPJ em Minas sob a razão Bravo Motor Company Brasil.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail