São Gonçalo do Rio Abaixo busca alternativas à mineração

A mineração é responsável por cerca de 80% da receita de São Gonçalo do Rio Abaixo

28 de outubro de 2023 às 0h24

img
Cidade tem cerca de 80% da receita oriunda da mineração | Crédito: Alisson J. Silva

São Gonçalo do Rio Abaixo assinará, no dia 13 de novembro, um protocolo de intenções junto à Associação de Municípios Mineradores de Minas Gerais (Amig) e ao Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), sinalizando sua intenção de continuar investindo fortemente na diversificação econômica. A cidade, com cerca de 80% da receita oriunda da mineração, está em busca de alternativas para não ser afetada com a exaustão mineral, prevista para daqui a quatro décadas. 

O acordo vai formalizar a participação do município no programa de diversificação econômica proposto pelas entidades. São Gonçalo do Rio Abaixo aderiu ao projeto, cuja proposta é criar e requalificar políticas públicas de desenvolvimento da economia, potencializando o fomento de novos negócios na cidade a partir da atividade minerária, ainda em julho deste ano. 

Conforme o consultor de Relações Institucionais e Econômicas da Amig e um dos membros da iniciativa, Waldir Salvador de Oliveira, no momento, o município está na fase de estudos de sua atual política pública e estruturação das que farão parte de um pacote futuro. Segundo ele, a prefeitura deseja, até o primeiro trimestre de 2024, lançar um programa próprio de diversificação econômica, com incentivos e leis que sejam uma garantia para quem pretende investir na cidade. 

“Quase 80% da arrecadação de São Gonçalo do Rio Abaixo é oriunda da atividade de extração mineral. Então a prefeitura se entusiasmou com o programa, chamou a Amig e o Ibram e está na fase de diagnóstico de gargalos para identificar o que ela precisa fazer para se tornar uma cidade atrativa para outros empreendimentos que não sejam somente ligados a extração mineral”, disse. 

Localização privilegiada e “antídoto” para futuros problemas com a mineração

Na visão de Oliveira, o município tem grandes segmentos para explorar e se tornar atraente para novas empresas. Ele destaca que a cidade da região Central do Estado tem uma localização geográfica privilegiada, ficando próxima, por exemplo, de Belo Horizonte (86 km) e do Vale do Aço (pouco mais de 100 km). Além disso, é cortada pela BR-381 e pela ferrovia Vitória-Minas, o que possibilita um escoamento de produtos para o Porto de Vitória, no Espírito Santo. 

Para o consultor da Amig, o trabalho que São Gonçalo do Rio Abaixo está efetivando é um “antídoto” para problemas que podem surgir tanto após a exaustão mineral, sobretudo da Vale, principal exploradora da cidade com a mina de Brucutu, quanto antes, em possíveis crises do setor. Segundo ele, a cidade está se precavendo para não passar pelo mesmo baque econômico e social que outras, como Rio Piracicaba e Santa Bárbara, passaram nos últimos tempos. 

Prefeito destaca projetos que São Gonçalo do Rio Abaixo vem realizando 

De acordo com o prefeito de São Gonçalo do Rio Abaixo, Raimundo Nonato de Barcelos, a cidade quer se preparar para o pós-mineração com sua entrada no programa de diversificação econômica criado pela Amig e Ibram. E nesse sentido, com o intuito de ser menos dependente do setor, já vem realizando diversos projetos com vultosos investimentos. 

“Investimos em qualificação e capacitação de mão de obra, através de parcerias com o Senai, Senac e Senar, em educação, por meio de cursinho pré-Enem e bolsas de estudo para alunos são-gonçalenses que estão cursando a universidade. Também estamos construindo um terceiro distrito industrial, preparando o município para receber mais empresas e investidores”, destacou.

Barcelos também realça que 80% dos alunos da cidade estudam em escola de tempo integral. Conforme ele, São Gonçalo do Rio Abaixo tem três unidades nessa modalidade e está se preparando para construir uma quarta. Além disso, está investindo em outros segmentos para desenvolver ainda mais o município, como saúde, saneamento e infraestrutura das estradas.

Segundo o prefeito, estão sendo investidos, por exemplo, R$ 30,7 milhões na MG-129, que liga São Gonçalo do Rio Abaixo a Santa Bárbara, e R$ 45,6 milhões em um novo trevo da BR-381, com previsão que esteja pronto até maio de 2024. Este último, inclusive, é considerado a maior obra viária do município e facilitará o acesso à cidade e o escoamento de produtos. 

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail