Serasa oferece soluções de negociação de dívidas para estudantes universitários

São 6,2 milhões de ofertas de dívidas disponíveis para negociação, com descontos de até 93% e possibilidade de parcelamento em até nove vezes

18 de janeiro de 2024 às 18h31

img
A maioria (43%) dos endividados afirmam que desejam quitar a dívida para retomar os estudos | Crédito: Adobe Stock

Mais de 2 milhões de estudantes universitários poderão negociar suas dívidas com 57 instituições de ensino em todo Brasil por meio da plataforma Serasa Limpa Nome. Ao todo, a Serasa reuniu 6,2 milhões de ofertas de dívidas disponíveis para negociação com descontos de até 93%, com a possibilidade de parcelamento em até nove vezes.

Uma pesquisa realizada pela entidade, em parceria com o Instituto Opinion Box, revelou que 49% dos entrevistados já trancaram o curso por causa de dívidas com as universidades.

Estes foram os principais motivos para interromperem os estudos:

  • desemprego – apontado por 31% dos estudantes
  • necessidade de priorizar o pagamento de outras contas – 18%
  • redução da renda – 15%.

A maioria (43%) dos endividados afirmam que desejam quitar a dívida para retomar os estudos e outros 40% desejam se livrar das pendências com o objetivo de limpar seu nome.

A gerente da plataforma Limpa Nome, Aline Maciel, explica que a renegociação de débitos deve ser o primeiro passo para retomar a saúde financeira. “Aproveitar as ofertas disponíveis, em um acordo que caiba no orçamento, é uma boa oportunidade também para quem pretende se rematricular e voltar aos estudos em 2024”, aconselha.

Dívidas chegam a R$ 5 mil

O levantamento também apontou que nove em cada 10 alunos arcaram com as despesas do curso inteiramente sozinhos. Pouco mais da metade (51%) das dívidas estão entre R$ 1 mil e R$ 5 mil.

A maior parte delas (27%) possuem um período de existência entre dois e cinco anos; outras 22% entre um e dois anos e 21% dessas dívidas já duram mais de cinco anos.

Crédito: Serasa / Divulgação

O endividamento entre os universitários também afeta a capacidade de concentração nas aulas, conforme responderam 19% dos entrevistados. De acordo com Valéria Meirelles, psicóloga do Dinheiro, a inadimplência pode impactar na vida dos estudantes de forma semelhante aos trabalhadores, já que gera o sentimento de preocupação constante e tira o foco das atividades no dia a dia.

“Aos alunos, pode estimular a perda de foco nos estudos e nas provas, além de repercutir na relação com os amigos e nos momentos de lazer, que ajudam a trabalhar suas conexões e a sua saúde mental. É uma situação complicada, pois pode tirar a condição deste estudante de completar a graduação, se formar e se desenvolver na vida profissional como um todo”, explica.

Tags:
Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail