Sicoob Vale do Aço inaugura em BH novo espaço para cooperado

19 de julho de 2021 às 18h25

img
Sérgio Leite, Presidente da Usiminas, e Luiz Gonzaga, Presidente da Central Cecremge | Crédito: Divulgação/Sicoob

O Sicoob Vale do Aço inaugurou, nesta segunda-feira (19), o Espaço Cooperativo Sergio Leite de Andrade, situado no bairro Ouro Preto, região da Pampulha, em Belo Horizonte. O local atenderá os mais de 1.650 funcionários do Grupo Usiminas que possuem relacionamento com a cooperativa.

De acordo com a cooperativa, esse é o 21° espaço cooperativo do Sicoob Vale do Aço e o quinto na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

“Há algum tempo, as cooperativas concentravam-se muito no interior, principalmente,porque não eram de livre incorporação. Ou seja, apenas pessoas com o mesmo segmento profissional podiam associar aquela mesma cooperativa. Com a evolução da normatização, as cooperativas que são de livre admissão puderam vir para as grandes capitais. Então, está acontecendo no Brasil inteiro um grande movimento de expansão dessas cooperativas”, explica a gerente de comunicação e marketing, Karla Brandão.

Além da Usiminas, a parceria acontece com a Fundação Francisco Xavier, por meio da comercialização do Plano do Usisaúde, e com a Fundação Educacional São Francisco Xavier, ofertando uma linha de crédito específica para os alunos do curso de Enfermagem.

Da esquerda para a direita: Matusalém Sampaio, Manoel Medeiros, Sérgio Leite, Flávio Leal, Luiz Gonzaga e Wander Luís | Crédito: Divulgação/Sicoob
Da esquerda para a direita: Matusalém Sampaio, Manoel Medeiros, Sérgio Leite, Flávio Leal, Luiz Gonzaga e Wander Luís | Crédito: Divulgação/Sicoob

A Sicoob Vale do Aço celebra, com a inauguração, anos de história. Em 2020, o grupo obteve resultado de R$ 12 milhões em lucros, totalizando mais de 30 mil cooperados e acumulando mais de 344 milhões em ativos.

“Esse resultado é fruto de um trabalho cooperativista com foco na sustentabilidade, geração de negócios e valorização do nosso bem maior, que são as pessoas”, enfatiza Karla Brandão.

Diferente das agências bancárias, o espaço é amplo e preserva a humanização e o atendimento personalizado entre os cooperados.

“Estamos evoluindo no sistema de atendimento. Não somos bancos. Acreditamos na humanização no atendimento. É claro, adotamos os sistemas avançados de tecnologia e inovação, mas avaliamos que o contato com o cooperado também é importante e isso é o diferencial dos nossos espaços, os quais também servem de local para auxiliá-los em reuniões ou outras atividades de negócios”, explica Brandão.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail