União estuda projeto de ferrovias no Sul de Minas Gerais

Em seminário da SME, representante do Ministério dos Transportes diz que seriam para escoamento de café

27 de janeiro de 2024 às 6h00

img
Hélio Roberto revelou durante seminário projeto que conectaria trechos entre Varginha e Lavras e depois a cidades do RJ | Crédito: Divulgação/Renato Franco

O governo federal estuda implantar ferrovias na região do Sul de Minas Gerais para o escoamento da produção de café. Os estudos de viabilidade foram contratados em uma parceria do Ministério dos Transportes (MT) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O projeto conectaria trechos entre Varginha e a estação Engenheiro Bhering, em Lavras, revelou o diretor do Departamento de Outorgas Ferroviárias da Secretaria Nacional de Transporte Ferroviário (SNTF) do ministério, Hélio Roberto.

Ele divulgou a intenção do ministério durante o seminário “Minas de volta à mobilidade”, realizado pela Sociedade Mineira de Engenheiros (SME) em sua sede, em Belo Horizonte. Os estudos devem ser finalizados nos próximos meses.

A conexão dos trechos aproveitaria a malha da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), operada pela VLI. “Se houver viabilidade econômica, há possibilidade de ter chamamento público para escoar a produção de café via Porto Seco Sul de Minas para Barra Mansa (RJ) e de lá até Angra dos Reis (RJ)”, comenta Roberto. Os estudos são realizados para abertura de licitação ou prorrogação antecipada da concessão da FCA.

O processo retrocedeu alguns passos após a derrubada dos vetos do Marco das Ferrovias. O procedimento de chamamento público para autorizações estava regulamentado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) com os vetos.

Com a derrubada, algumas obrigações adicionais foram inseridas e a agência está em processo de adequação do seu portfólio regulatório. “De toda forma, nós estamos trabalhando, em paralelo, na realização de estudos, de modo que possamos harmonizar a finalização da questão regulatória da agência com a finalização dos estudos, de maneira que possamos realizar chamamentos públicos”, disse o diretor.

Ferrovias de Minas Gerais como projeto de desenvolvimento do Ministério dos Transportes

Hélio Roberto explica que o projeto estuda a revitalização do trecho ferroviário da região do Porto Seco Sul de Minas, em Varginha, por meio de uma ferrovia shortline. São linhas de menor distância que conectam pontos próximos mais importantes dentro da linha férrea. A produção de café sairia do Porto Seco para Barra Mansa que, por meio de outra shortline, chegaria até o Porto de Angra dos Reis.

O Ministério dos Transportes considera as ferrovias como impulsionadoras do desenvolvimento, capazes de atrair investimentos públicos e privados, desenvolvimento socioeconômico para regiões do percurso, e geração de empregos. “Por onde a ferrovia passa, há desenvolvimento. A nossa ideia, sob liderança do ministro Renan Filho (MDB), do secretário-executivo, George Santoro, e do secretário de Ferrovias, Leonardo Ribeiro, é que se aumente a malha ferroviária nacional, como está previsto pelo governo. O estado de Minas Gerais, com certeza, faz parte disso com destaque”, finaliza Roberto.

Além das conexões na região Sul do Estado, o diretor também aponta que, recentemente, a capacidade de transporte para escoamento de minério de ferro por meio da ferrovia Vitória-Minas aumentou. E que obras para resolução de conflitos urbanos com a malha ferroviária, em Juiz de Fora, estão inclusas no novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo Lula (PT).

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail