Vale arcará com assessorias técnicas em Brumadinho

7 de março de 2020 às 0h10

img
Crédito: REUTERS/Washington Alves/File Photo

Rio – A Justiça determinou que a mineradora Vale deposite 8 milhões de reais por mês para o pagamento de assessorias técnicas aos atingidos pelo rompimento de barragem em Brumadinho, que ocorreu em janeiro de 2019, informou na sexta-feira (6) o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

A decisão, tomada em audiência de conciliação dos processos que apuram os danos coletivos causados pelo desastre, realizada na quinta-feira, tem como objetivo garantir às pessoas atingidas o direito à informação, inclusive técnica, em linguagem adequada às características socioculturais e locais, explicou.

Os valores serão divididos entre três assessorias técnicas responsáveis pelo atendimento das cinco regiões afetadas.

Os planos de trabalho deverão ser aprovados pelo Ministério Público e pela Defensoria Pública. O desempenho dessas equipes terá a mesma duração do trabalho dos pesquisadores e peritos indicados pelo juiz.

Estudos a serem conduzidos devem também possibilitar a participação informada dos atingidos nos processos de reparação integral dos danos decorrentes do rompimento.

Com a transferência dos valores, as assessorias estão autorizadas a iniciar os trabalhos, segundo o MPMG. A decisão prevê ainda que a primeira transferência corresponda aos primeiros seis meses, um total de R$ 48 milhões.

IPO – A mineradora norte-americana Aura Minerals pediu registro na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para realizar uma oferta inicial de recibos de ações (BDRs) na B3.

De acordo com o prospecto preliminar, a operação envolve ofertas primária e secundária de papéis e será coordenada por Credit Suisse, Itaú BBA e XP Investimentos.

A companhia, listada na Bolsa de Valores de Toronto desde 2006, é focada na exploração de ouro e cobre e opera minas no Brasil, México e em Honduras.

A sede societária da empresa fica nas Ilhas Virgens Britânicas e seu escritório corporativo foi transferido de Toronto para Miami em 2017.

No documento, a Aura afirma que pretende usar os recursos da oferta primária para desenvolvimento, manutenção e expansão de seus ativos operacionais; exploração de projetos ainda não operacionais; e reforço da estrutura de capital.

Entre os acionistas vendedores está a Northwestern Enterprises, veículo de investimentos detido pelo empresário brasileiro Paulo Carlos de Brito, que detém 56,6% da Aura.

A companhia teve lucro operacional de R$ 128,2 milhões em 2019, montante 32% menor em relação ao ano anterior. Já a receita líquida cresceu 57% em reais, para R$ 898,3 milhões. (Reuters)

SAM desiste de outorga em Irapé

A Sul Americana de Metais (SAM) comunicou ao governo estadual, por meio da Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (Indi) que vai abrir mão da outorga para uso de água na Represa de Irapé, após o recebimento da licença prévia do projeto Bloco 8, para extração e beneficiamento de minério de ferro em Grão Mogol, no Norte do Estado, informou a companhia na sexta-feira (6). A outorga foi concedida pela Agência Nacional de Águas (ANA) em 2012.

“A segurança hídrica é uma prioridade para a região e consequentemente para a empresa, por isso formalizamos essa decisão importante em um documento enviado ao diretor presidente do Indi, Thiago Toscano. Ao abrir mão da outorga de Irapé, deixaremos de consumir água do município vizinho ao nosso projeto, contribuindo para a disponibilidade hídrica local e reforçando nosso compromisso de construir a barragem de água do rio Vacarias, um sonho antigo da região”, afirma Jin Yongshi, CEO da SAM.

De acordo com a empresa, a barragem do rio Vacarias vai garantir toda a água a ser usada nas atividades da SAM, além de disponibilizar 4000m³/h para a população, o que equivale ao abastecimento de mais de 640 mil pessoas por dia, cerca de uma vez e meia a população de Montes Claros. A empresa vai também realizar, em parceria com o governo do estado, um projeto de irrigação de até 950 hectares para apoio à agricultura familiar local. (Da Redação)

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail