Vale da Eletrônica ganha planejamento estratégico para atrair empresas

8 de julho de 2021 às 0h29

img
Santa Rita do Sapucaí é favorecida pela certificação de parque aberto tecnológico | Crédito: Sebrae Minas/Sindvel

A gerência do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae Minas) localizada em Santa Rita do Sapucaí, Sul de Minas, está criando um plano de ação para expandir o número de indústrias e a capacidade de exportação da produção de eletroeletrônicos local. 

A informação é de Myrian Reis Sousa, gestora do Sebrae de Santa Rita do Sapucaí, cidade conhecida como o “Vale da Eletrônica”. Ela informou que o fato de o município ter sido certificado como parque aberto tecnológico, pelo governador Romeu Zema (Novo), no último mês de janeiro,  amplia a capacidade de atração de novas indústrias. 

Com uma  população de pouco mais de 43 mil habitantes, segundo registro do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) feito em 2019, Santa Rita do Sapucaí conta com 163 indústrias, boa parte voltada à produção de eletroeletrônicos.

“Contratamos um consultor internacional que está fazendo um diagnóstico para identificar as ações e políticas públicas que devem ser implementadas para atingirmos nosso objetivo. A ideia é atrair mais empresas e expandir o volume de exportações das indústrias locais”, afirmou.

Diferentemente de cidades onde as indústrias se concentram em distritos ou bairros específicos, segundo Myrian, Santa Rita do Sapucaí é considerada um parque eletrônico aberto porque as indústrias se localizam em toda a cidade. 

“Além disso, contamos aqui com um tipo de governança voltada para o crescimento industrial. Temos a participação do poder público, das indústrias e das universidades voltadas para a produção de mão de obra industrial”, afirmou.

Diagnóstico 

Os estudos que irão fundamentar o plano de ações para a expansão do parque aberto industrial de Santa Rita do Sapucaí foram iniciados em maio. A ideia, conforme Myrian,  é que ele fique pronto até dezembro.  Mas enquanto isso, a sede local do Sebrae vem promovendo reuniões com todos os setores da cidade para defender a sustentabilidade do projeto.

Embora não tenha ainda um percentual da capacidade de crescimento do novo parque, Myrian acredita que o planejamento encomendado pelo Sebrae vá indicar quais ações e políticas públicas deverão ser implantadas objetivando atrair novos negócios para o município. 

“Como o planejamento não foi iniciado, não dá para falarmos de porcentagens de crescimento. Esta ação vai nos indicar as diretrizes que deverão ser adotadas em curto, médio e longo prazo”, afirmou.

Aposta pode atrair empresas-âncora para região

O presidente do Sindicato das  Indústrias de Aparelhos Eletroeletrônicos do Vale da Eletrônica (Sindvel), Roberto Souza Pinto, acredita que o planejamento estratégico que está sendo feito em parceria com o Sebrae Minas possa atrair o que ele chama de “empresas-âncora”.

“Por exemplo, se uma empresa automobilística vier se instalar aqui, ela servirá de base para atração de outras empresas voltadas para este segmento. Então, fabricantes de pneus, peças etc, podem vir para a cidade.  Eles vão fornecer produtos e serviços para essa  primeira empresa que servirá como âncora”, explicou o presidente do Sindvel.

Ainda conforme o presidente, todas as indústrias locais estão unidas junto ao Sebrae Minas, ao poder público e às universidades, participando das discussões relativas à expansão do parque aberto tecnológico do  Vale da Eletrônica. 

“O grande destaque que temos é a união de todas as entidades parceiras para atingir este objetivo. Acredito que, nos próximos dez anos, a cidade terá muito mais empregos e muito mais empresas. Será uma outra Santa Rita do Sapucaí”, afirmou.

Referência mundial

Responsável pela elaboração do plano de ação para expansão do Vale da Eletrônica, o consultor internacional do Sebrae, o argentino Emilio Beltrami, disse ainda não ter detectado nenhum grande obstáculo à expansão do parque aberto tecnológico.

Pelo contrário. Ele acredita que a união de vários segmentos locais em torno da expansão das atividades e da atração de novos negócios é muito positiva. “Mostra que o município está se revelando um polo constituído por industriais competitivos, preparados para a promoção do crescimento de seus negócios”, avaliou.

Ainda conforme Beltrami, o plano de ações por ele coordenado deve ter como resultado atrair novas inteligências para a cidade e transformar Santa Rita do Sapucaí em uma referência internacional em vários segmentos.

“A ideia é que sejamos reconhecidos mundialmente não só como Vale da Eletrônica, mas também como um polo de produção nas áreas da saúde e de economia criativa”, afirmou.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail