Viagens de fim de ano aquecem turismo; Confira os destinos mais procurados pelos mineiros

Cidades do Norte e do Nordeste do País estão no TOP 5 dos mineiros. Minas é o segundo destino nacional.

1 de dezembro de 2022 às 13h28

img
Altos preços das passagens aéreas não deverão impedir viagens de fim de ano | Crédito: Roosevelt Cassio/Reuters

A menos de 30 dias para as festas de fim de ano, a busca por viagens de verão deve superar em 30% o volume de dezembro do ano passado. De acordo com levantamento da Associação Brasileira de Agências de Viagens em Minas Gerais (ABAV-MG), os mineiros estão buscando cada vez mais por diversão e lazer em destinos do Norte e do Nordeste brasileiro. O Parque Estadual do Jalapão, no Tocantins, aparece no topo das procuras

A mesma lista a que o DIÁRIO DO COMÉRCIO teve acesso também aponta o interesse dos mineiros pelos Lençóis Maranhenses, no Noroeste do Maranhão; assim como o Delta do Parnaíba, que faz divisa entre o Maranhão e o Piauí, e desemboca no Oceano Atlântico. No Ceará, as badaladas praias de Jericoacoara e as orlas iluminadas de Maceió, típicas de fim de ano, também movimentam a alta procura.

Tarifas elevadas não impedem vendas

De acordo com o vice-presidente da ABAV-MG, Alexandre Brandão, mesmo que exista um cenário de inflação das passagens, sejam elas, aéreas ou terrestres, puxada pela alta no preço dos combustíveis, as vendas têm sido constantes. “As tarifas aéreas estão altíssimas, e se avaliarmos, destinos nacionais como Maceió, Recife, Natal e Fortaleza estão mais caros que os internacionais, a exemplo de Miami”, diz. 

“A demanda, quando é muito maior que a oferta, faz esse movimento acontecer. Mas, mesmo diante dessa realidade, o turista mineiro não vai deixar de viajar. Ele pode trocar o modal, para fugir dos altos preços, indo viajar de avião, e voltando de ônibus, como opção”, completa Brandão. 

A consultora de Lazer, Fernanda Dias Lellis, da Master Turismo, conta que o Nordeste se mantém como destino preferido dos mineiros. E que a procura por pacotes de viagens tem registrado uma elevação de 60% para dezembro na comparação com 2021. Ela explica que esse movimento já era esperado depois de um cenário de suspensões e cancelamentos provocados pela pandemia. 

“Depois que voltamos a operar com mais flexibilidade, notamos que os hotéis estavam com taxas de ocupação na média dos 70%. Enquanto isso, na baixa temporada deste ano, essa taxa se elevou para 90% em vários destinos. Hoje não estamos conseguindo reservar nada mais”, comenta a profissional, que não fez nenhuma promoção, já prevendo a alta para o período. 

A proprietária do BHZ Tour, Joyce Versiani, notou que o seu fluxo de vendas teve um superávit de 90% em comparação com o período pré-pandemia. “O momento tem sido bem bacana, pois o pessoal que ficou bastante tempo isolado na pandemia está buscando passagens para viajar. Temos pacotes esgotados no pico da tarifa em vários lugares, é o que chamamos de tarifa cheia. E, como destinos, o Nordeste se mantém como o preferido, sendo Porto Seguro – a cidade da região Nordeste – com voo mais barato. Mas, há também muitos estudantes do Estado buscando por férias na Disney”, cita. 

Minas está entre os destinos mais procurados do Brasil

Assim como quem busca sair do Estado para conhecer o Brasil, há milhares de turistas que optam pelas terras mineiras para aproveitar os dias de descanso e lazer. Brandão conta que a projeção de Minas como o segundo maior destino turístico brasileiro é resposta do trabalho de divulgação realizado pela Secretaria de Turismo do Estado. 

“É interessante vermos que Minas é mais procurado do que o Ceará, que era um destino forte para o período. Hoje, só perdemos para São Paulo. Esse reflexo é graças a campanha que a Secretaria fez e, com muito sucesso, está atraindo pessoas tanto do Estado quanto de fora para destinos como Tiradentes, Ouro Preto, Lavras Novas, locais da Serra do Cipó, e também para o Lago das Furnas, que antes tinha uma praia (lago), e agora conta com duas para receber os turistas”, elenca.

Ecoturismo também ganha força no Estado

Uma nova demanda tem surgido no Estado diante da realidade imposta pela Covid-19. Os turistas despertaram um maior interesse pelo ecoturismo, como maneira de apreciar as riquezas naturais aqui existentes. Mas, muito antes da pandemia, com objetivo de fomentar essa prática turística, o especialista em turismo e empresário, Rodrigo Lopes, fundou em 2016 a agência Índio Ecotur Viagens

Integrante do projeto estadual “Minas Recebe”, que visa atender os turistas que chegam a Minas Gerais, a Índio Ecotur Viagens tem registrado alta procura por passeios chamados de “Saídas personalizadas”. “Essas saídas personalizadas têm o foco de promover o ecoturismo e trilhas com intuito diferenciado, garantindo experiências em cachoeiras, degustação de queijos na Serra da Canastra, assim como a apreciação do artesanato do Estado. Tenho notado que há muitas pessoas que têm preferido sair dessa de praia para visitar as cidades históricas. O pessoal que chega do aeroporto tem buscado por esses passeios”, conta Lopes.

Rodrigo Lopes fomenta o ecoturismo mineiro desde 2016. | Imagem: Índio Ecotur Viagens.

“Quem vem de fora não imagina a dimensão de Minas Gerais e acaba buscando por passeios mais próximos. Só que passeios assim não são tão próximos. Então, sugerimos destinos históricos que agregam ecoturismo, história e arte como Ouro Preto, que agora também conta com o festival Natal de Luz, assim como em Tiradentes, com o Natal Iluminado. Essa procura tem sido crescente nas duas últimas semanas”, completa. 

Viações aumentam horários extras para atendimento das viagensde fim de ano

Na Rodoviária de Belo Horizonte ou Terminal Rodoviário Governador Israel Pinheiro (Tergip), o aumento da procura por viagens para o período das festas de fim de ano e férias de janeiro já é considerado. Apesar de ainda não ter fechado a previsão, a diretora-executiva da concessionária Terminais BH S/A, que administra o local, Vanessa Costa, informa que as operadoras parceiras da rodoviária já iniciaram os pedidos de horários extras visando atender a demanda de embarques e desembarques durante o período. 

Para além dos turistas que devem desembarcar na capital mineira, quem mora no Estado tem procurado mais por passagens para São Paulo, Rio de Janeiro, Cabo Frio, Guarapari e Vitória. 

No Aeroporto de Confins (CNF), a Azul Linhas Aéreas anunciou que no período de dezembro a janeiro fará paravoos diretos de Confins para Santarém, no Pará; Caldas Novas, em Goiás e Navegantes, no Rio Grande do Sul. Outra aposta da operadora é tornar regular os voos de Confins para Lençóis, no estado baiano, que dá acesso à Chapada Diamantina. As novidades ainda não possuem data e hora definidos. No entanto, a companhia informou que serão divulgados em breve em seus canais oficiais. 

Tags:
Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail