Volume de fretes rodoviários cresce em Minas Gerais

O aumento de 50,9% foi puxado pelo transporte de cimento e fertilizantes no Estado

2 de fevereiro de 2024 às 16h06

img
Crédito: Alisson J. Silva / Arquivo / Diário do Comércio

O volume de fretes rodoviários em Minas Gerais aumentou 50,9% no último trimestre de 2023 frente ao mesmo período do ano anterior. É o que revela um levantamento realizado pela plataforma on-line de transporte de cargas Frete.com.

Para o CEO da Frete.com, Federico Vega, esse avanço foi puxado, principalmente, pelo transporte de cimento e fertilizantes realizados no Estado.

Enquanto isso, o volume de frete registrado em todo Brasil cresceu 17%. Entre os meses de outubro e dezembro do ano passado, foram publicados mais de 2,8 milhões de fretes na plataforma, contra cerca de 2,4 milhões no mesmo período de 2022.

Dentre os estados, Mato Grosso teve o aumento mais elevado no volume de fretes publicados nos três últimos meses de 2023, com uma variação positiva de 79,1%.

“São muitos produtos transportados pelo Brasil afora, mas vemos que em certas regiões alguns deles se destacam. O grande aumento no Mato Grosso se deve aos fretes de soja e milho, que tiveram safras recordes em 2023”, diz Vega.

Na divisão por regiões, o Centro-Oeste do País foi o que mais avançou, com alta de 35,5%, puxado pela movimentação de fretes do agronegócio. Em seguida aparece o Sudeste, região onde estão os estados que mais movimentam fretes no Brasil, com crescimento de 19,8%.

Agronegócio se destaca

O setor que mais contribuiu para esse resultado positivo foi o agronegócio, que registrou aumento de 21,4% no quarto trimestre do ano passado. Esse setor representa 34% dos fretes publicados na plataforma. Entre os produtos do agronegócio, a soja, milho e fertilizantes foram os que tiveram mais destaque na plataforma.

No caso dos fretes de soja, o aumento foi de 132% no período, representando 14% dos fretes de agro no País. O volume de fretes do milho aumentou 21,7%, com representatividade de 15% na categoria; já os fretes de fertilizantes registraram avanço de 22,2%, correspondendo a 20% dos fretes de agro no Brasil.

Esses resultados seguem as estimativas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que previu recorde para a safra de grãos no ano de 2023. O valor alcançado em 2023 é aproximadamente 18% superior ao registrado no ano anterior, com quase 50 milhões de toneladas a mais registradas.

As estimativas também foram recordes para a soja e para o milho, com 23% de aumento na produção da oleaginosa e 16% de crescimento para o milho. De acordo com alguns analistas, o clima pode ter contribuído para o resultado, com chuvas no tempo certo e mais investimentos dos produtores.

“Com as estimativas e produções recordes acontecendo, é natural que haja uma necessidade maior de escoamento dos produtos do agro nesses últimos meses do ano”, afirma Vega.

Volume de fretes na indústria e construção civil

Os setores de produtos industrializados e da construção civil também se destacaram no período, sendo os mais representativos na plataforma da Frete.com, depois do agronegócio.

Os fretes de produtos industrializados tiveram crescimento de 3,7% no quarto trimestre de 2023, na comparação com o mesmo período do ano anterior, e sua representatividade foi de 25%.

Já o setor de construção civil registrou avanço de 55,9% e os fretes da categoria representaram 14% entre os publicados na plataforma durante o período.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail