Ibovespa fecha em alta com bancos e as mineiras Arezzo e Vale

Índice subiu 0,32%, a 127.593,49 pontos; na máxima do dia, chegando a 127.834,29 pontos, e na mínima, a 126.443,28 pontos

5 de fevereiro de 2024 às 19h38

img
Loja da marca Schutz, da Arezzo na Madison Avenue, em Nova York | Crédito: REUTERS/Brendan McDermid

São Paulo – O Ibovespa fechou em alta nesta segunda-feira, com o avanço de papéis de bancos, principalmente Itaú Unibanco e Bradesco, que reportam balanços nesta semana, ajudando a blindar o pregão brasileiro de novo aumento nos rendimentos dos títulos do Tesouro norte-americano. As mineiras Vale e Arezzo também contribuíram para o desempenho.

O noticiário corporativo doméstico também ocupou os holofotes, com Arezzo e Grupo Soma anunciando “associação” dos negócios, enquanto a temporada de balanços trouxe os números do BTG Pactual e da BB Seguridade antes da abertura.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,32%, a 127.593,49 pontos. Na máxima do dia, chegou a 127.834,29 pontos. Na mínima, a 126.443,28 pontos. O volume financeiro no pregão somou bilhões de reais.

Nos Estados Unidos, o retorno do Treasury de 10 anos marcava 4,1656% no final do dia, de 4,031% na sexta-feira, após novas declarações do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, veiculadas no domingo, esfriando apostas de cortes de juros no curto prazo.

Ao programa de notícias “60 Minutes”, da CBS, Powell disse que o Fed pode ser “prudente” ao decidir quando reduzir sua taxa básica de juros, já que uma economia forte permite que as autoridades do banco central dos Estados Unidos tenham tempo para criar confiança de que a inflação continuará caindo.

Em Wall Street, o S&P 500, uma das referências do mercado acionário norte-americano, encerrou com variação negativa de 0,32%.

De acordo com o CEO da Box Asset Management, Fabrício Gonçalvez, enquanto Powell voltou a minar as esperanças de juros mais baixos em março, dados do setor de serviço nos EUA acima do esperado também corroboraram a visão de que a queda da taxa, atualmente entre 5,25% e 5,50%, não é para já.

De acordo com o Instituto de Gestão do Fornecimento (ISM, na sigla em inglês), o PMI não manufatureiro subiu de 50,5 em dezembro a 53,4 no mês passado, enquanto economistas consultados pela Reuters projetavam que o índice subiria para 52,0. O setor de serviços responde por mais de dois terços da economia.

“Com uma economia aquecida, o Fed não tem estímulos para cortar os juros”, afirmou o analista Pedro Canto, da CM Capital. Ele disse que o mercado continua reprecificando as apostas em relação aos cortes de juros nos EUA, acrescentando que a redução acontecerá, mas demorará mais do que o mercado esperava.

Confira os destaques do Ibnovespa e o desempenho das ações de Vale e Arezzo

  • ITAÚ UNIBANCO PN avançou 1,89%, a 33,36 reais, BRADESCO PN fechou em alta de 2,02%, a 15,63 reais, antes da divulgação dos respectivos balanços nesta segunda-feira, após o fechamento do mercado, e na quarta-feira, antes da abertura da bolsa. BANCO DO BRASIL ON, que apresenta seu resultado na quinta-feira, subiu 1,07%, a R$ 58,34;
  • BTG PACTUAL UNIT valorizou-se 0,85%, a 36,98 reais, após divulgar aumento de 61% no lucro líquido ajustado do quarto trimestre em comparação com o mesmo período do ano passado, para 2,85 bilhões de reais, apoiado por receitas recordes na maioria de suas áreas de negócios. O retorno sobre o patrimônio líquido médio (ROAE) atingiu 23,4%. Nos primeiros negócios, a ação chegou a R$ 37,30 (+1,72%);
  • CIELO ON mostrou acréscimo de 1,82%, a 5,03 reais, antes da divulgação do balanço do quarto trimestre. Após o fechamento do mercado nesta segunda-feira, a empresa de meios de pagamentos reportou lucro líquido recorrente de R$ 480,8 milhões e Ebitda de R$ 999,6 milhõespara o período. O conselho de administração também aprovou R$ 410 milhões em juros sobre capital próprio adicionais;
  • AREZZO ON caiu 5,49%, a 59,35 reais, e GRUPO SOMA ON cedeu 6,74%, a R$ 7,19, após as empresas anunciaram acordo para formar um grupo com faturamento de R$ 12 bilhões, que será 54% controlado pelos acionistas da Arezzo. Na máxima, mais cedo, as ações subiram a R$ 65,86 e R$ 8,25, respectivamente, tendo mostrado forte valorização nos pregões recentes. Na apresentação a investidores, não foram apresentadas estimativas financeiras de sinergias;
  • BB SEGURIDADE ON avançou 1,35%, a R$ 34,55, com agentes financeiros analisando o lucro líquido de R$ 2,05 bilhões do braço de seguros e previdência do Banco do Brasil no quarto trimestre, alta de 13,7% sobre o desempenho de um ano antes. A companhia também divulgou projeções para 2024, com a expectativa para resultado operacional não decorrente de juros apontando para crescimento de 5% a 10%. Executivos da BB Seguridade ainda afirmaram ver alta em sinistralidade de seguro agrícola em 2024, mas dentro da média histórica;
  • VALE ON caiu 0,86%, a R$ 65,51, acompanhando a queda dos futuros de minério de ferro na China, em meio à cautela persistente devido ao aumento dos estoques nos portos e à preocupação com o setor imobiliário chinês. O contrato mais negociado na Dalian Commodity Exchange encerrou o dia com queda de 0,63%, a 943 iuanes (131,02 dólares) por tonelada;
  • PETROBRAS PN avançou 0,44%, a R$ 41,21, endossada pela alta dos preços do petróleo no exterior;
  • COGNA ON caiu 6,34%, a R$ 2,51, mantendo o viés negativo dos últimos dois pregões e que predominou em janeiro, quando acumulou queda de mais de 16% enquanto a rival YDUQS ON cedeu 0,92%, a R$ 18,32;
  • AZUL PN recuou 5,97%, a R$ 12,91, tendo como pano de fundo anúncio de que sua subsidiária Azul Secured Finance LLP lançou oferta de US$ 148,7 milhões para reabertura de títulos de dívida seniores com garantia prioritária e vencimento em 2028. A companhia aérea disse que pretende usar os recursos líquidos para refinanciar dívidas. GOL PN registrou declínio de 2,00%, a R$ 2,45.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail