Liderança é fator-chave para se manter e crescer no mercado

Liderança pode alterar o destino de uma empresa ao motivar a equipe, estimulando o desenvolvimento de estratégias e planos de ações

24 de agosto de 2023 às 0h30

img
Dolores Bertila afirma que o líder ajuda a definir a visão próspera | Crédito: divulgação / Sistema Divina Providência

O sucesso de um negócio depende de vários fatores, entre eles, o desempenho dos colaboradores e, portanto, da eficiência da gestão de pessoas e equipes. Por isso, exercer bem a liderança é fator-chave para que o empreendimento se mantenha no mercado e consiga crescer. “A liderança exerce o papel de norteador das diretrizes da empresa para o alcance dos resultados”, destaca a gestora do curso Líder Coach do Sebrae Minas, Andrelina Farati.

Ela acrescenta que é por meio da liderança que a equipe pode se fortalecer e desenvolver capacidades como resiliência, adaptabilidade, confiança e criatividade.

Para a especialista, o líder precisa instigar e dar oportunidades para o colaborador continuar com o desejo de buscar cada vez mais novos conhecimentos e crescimento. “A motivação é uma força que impulsiona e orienta o comportamento das pessoas. Ela sempre indica desejos, necessidades e valores como prioridades em determinado momento. Por isso, é sempre desafiador motivar o outro”, observa.

Líder Coach

E, para ajudar os empreendedores nesta área, o Sebrae Minas oferece, desde 2021, o curso Líder Coach, que conta com sessões de coaching individual. “O Sebrae, como uma empresa que propõe levar capacitações para micro e pequenas empresas, oferta programas e produtos visando a melhoria na gestão dos empreendedores. E com a liderança não é diferente”, observa a especialista, que também é analista da unidade de gestão de produtos e comercialização do Sebrae Minas.

Andrelina Farati explica que o curso trabalha conceitos, ferramentas e comportamentos dos líderes de equipes. “Ser líder coach significa ser uma liderança desenvolvedora de pessoas e esse é o caminho mais assertivo para uma liderança que quer ter uma equipe de alta performance”, diz.

O líder de alta performance é aquele que usa técnicas, conceitos e ferramentas de coaching (do inglês, treinar) para direcionar sua equipe a diagnosticar melhor os problemas, identificar as opções, desenvolver estratégias e estabelecer metas e planos de ações. Ele treina constantemente a sua equipe e seus talentos, adotando uma abordagem colaborativa e empática com o time.

O curso, que busca desenvolver atributos de autoliderança e liderança para o resultado, pode ser feito na modalidade on-line ou presencial. A autoliderança é a capacidade de liderar a si de forma eficaz. E para exercer uma boa liderança é necessário se conhecer profundamente, ter autocontrole e possuir uma percepção correta de suas características. 

A especialista do Sebrae ressalta que os líderes são formadores de opiniões e impulsionadores dos negócios. “Portanto, são alvos de constante renovação e de aprendizado. Ensinamos mais pelo exemplo do que pela palavra”, acrescenta.

Liderança exerce o papel de norteador, diz Andrelina Farati | Crédito: Divulgação/Sebrae/ Gláucia Rodrigues

Visão

A superintendente geral do Sistema Divina Providência (SDP) – que é uma organização sem fins lucrativos -, Dolores Bertila, afirma que o líder ajuda a definir a visão próspera do indivíduo e da empresa. Para ela, quando o líder consegue motivar e inspirar sua equipe, ele cria um ambiente de trabalho positivo e produtivo.

“Isso faz com que o negócio tome um curso mais natural e até o gerenciamento de crises, riscos e tomada decisões difíceis pode ser reduzido. Todo o negócio é afetado positivamente, os ganhos são de diversas naturezas e de alto impacto”, diz a especialista em gestão e captação de recursos no terceiro setor. O Sistema Divina Providência atende anualmente cerca de 10 mil pessoas entre zero e 100 anos.

Ela conta que busca qualificação permanente no Sebrae e que, entre os diversos cursos que já fez, destaca o de Líderes/Empretec. O Empretec é o principal programa de formação de empreendedores do mundo, um seminário intensivo criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), promovido em 40 países e exclusivo do Sebrae no Brasil.

“Para mim, uma das maiores alegrias da vida é colaborar com o crescimento das pessoas e isso se dá quando alcanço uma liderança assertiva. Parte dessa conquista alcancei com o curso do Sebrae. E sigo praticando, tentando e testando possibilidades”, diz.

Dolores Bertila considera a gestão para a liderança como um pilar a ser construído dentro da gestão de pessoas. “Tornar-se aquele que toma decisões, motiva e inspira, lida com mudanças, administra conflitos e alimenta uma cultura próspera e de confiança e respeito nas organizações é muito desafiador”, observa.

 Líder dá o rumo da empresa

Saber liderar muda o destino de pessoas, de um setor e de um negócio, segundo o CEO da Transcourier Ltda, Alessandro Rodrigues Reis. “Se você tem um líder que é referência, a equipe vai segui-lo. Logo, um bom líder muda o destino do negócio”, diz. Ele acrescenta que um líder abusivo ou que os colaboradores não enxergam como uma liderança também tem impactos, só que são negativos para a empresa.

E em um cenário de transformação constante, o empreendedor busca se manter atualizado por meio de diversos cursos, em especial, no Sebrae Minas. “Sou um apaixonado pela instituição Sebrae. Se os micro e pequenos empresários aproveitassem tudo aquilo que o Sebrae oferece, com certeza teríamos empresas melhores”, diz.

E a atualização em liderança é importante na avaliação de Reis. Ele diz que a empresa transporte de cargas aéreas, sediada em Belo Horizonte, nasceu em 1999 e por quase duas décadas teve menos de 20 colaboradores. “Quando a empresa vai crescendo, você passa a ter outros tipos de necessidade. Então, quando eu liderava um time de dez pessoas, 15, a necessidade era uma. Hoje são 70 pessoas. Então, eu tenho que me aprimorar, eu tenho que me desenvolver, eu tenho que ser melhor”, frisa.

Em busca de aprimorar o conhecimento, o CEO fez o curso Líder Coach, do Sebrae Minas. Ele diz que com os novos conhecimentos mudou a maneira de agir, a percepção e os feedbacks recebidos.

Na opinião de Reis, a atualização em liderança é essencial | Crédito: Divulgação / Transcourier

Intraempreendedorismo

A arquiteta urbanista especializada em projetos industriais Camilla Rodrigues, conta que em 2019 fez curso Empretec e, em 2022, o Líder Coach. Ela é supervisora de arquitetura na Draft Solutions, empresa com sede em Belo Horizonte, especializada em soluções para projetos de engenharia de alta complexidade, que trabalha especialmente nas áreas de mineração e siderurgia.

Ela diz que se inscreveu no Empretec com o objetivo de aprender novas ferramentas e comportamentos para que pudesse abrir seu próprio negócio e geri-lo de forma consciente. E que durante o curso foi apresentado uma modalidade de empreendedorismo que até então ela não conhecia: o intraempreendedorismo, que é empreender dentro de outras empresas/corporações.

Logo após finalizar o curso, Camilla Rodrigues recebeu a proposta da atual empresa para atuar na disciplina de Arquitetura. “Inicialmente fui contratada como arquiteta e após nove meses fui promovida para o cargo de líder de disciplina”, lembra.

Com a promoção, ela identificou a oportunidade de colocar em prática o que aprendeu sobre o intraempreendedorismo, propondo melhorias nos processos internos, participando da implantação de novas tecnologias e identificando novas frentes de atuação. Atuando como Líder, hoje ela possui quatro liderados diretos.

Camilla Rodrigues: precisamos estar prontos para os desafios | Crédito: Divulgação / Draft Solutions / Dannilo Gomes

Anos depois, em 2022, ela participou do Líder Coach do Sebrae em busca de aprendizado e para melhorar a performance em gestão e liderança. “Eu acredito que a liderança é um tema que deve ser sempre desenvolvido e revisitado. Sempre podemos melhorar. Lidar com pessoas requer tato, compromisso e acolhimento. Precisamos estar prontos para os desafios de liderar”, ressalta.

Assim como o CEO Transcourier, ela diz acreditar que a liderança pode mudar o destino de uma empresa. Para ela, uma equipe capacitada, engajada, comprometida e com sinergia é capaz de vencer qualquer desafio. “O líder é peça fundamental para fazer essa integração e direcionamento, fazendo com que seu negócio seja bem-sucedido ou não”, defende.

Camilla Rodrigues afirma que são vários os desafios da liderança, entre eles, administrar conflitos, motivar a equipe e engajar diferentes perfis de colaboradores. “Ser um bom líder é conseguir motivar pelo exemplo, identificar pontos críticos e fortes de cada colaborador e usá-los a favor do objetivo, desenvolver e capacitar, orientar e estar sempre disponível para compartilhar conhecimento”, diz.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail