COTAÇÃO DE 26-01-2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,4400

VENDA: R$5,4410

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,4570

VENDA: R$5,5870

EURO

COMPRA: R$6,1271

VENDA: R$6,1288

OURO NY

U$1.816,48

OURO BM&F (g)

R$319,89 (g)

BOVESPA

+0,98

POUPANÇA

0,6443%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios

BDMG assina captação de 20 milhões de euros

COMPARTILHE

" "
Entre as iniciativas já financiadas estão projetos de geração de energia solar fotovoltaica | Crédito: Divulgação

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) oficializou com o Banco Europeu de Investimento (BEI), ontem, uma extensão no valor de EUR 20 milhões – equivalente a cerca de R$ 127 milhões, segundo a cotação de anteontem – do limite do contrato original de EUR 100 milhões, firmado entre ambas as instituições em 2019. O aditivo foi assinado como parte da programação paralela da COP26, em conferência virtual realizada entre o presidente do BDMG, Sergio Gusmão Suchodolski, e o vice-presidente do BEI, responsável pela América Latina, Ricardo Felix Mourinho.

Os recursos adicionais serão utilizados para compor linhas de crédito do banco mineiro voltadas ao financiamento de projetos de energias renováveis e eficiência energética no estado de Minas Gerais, além de prover capital para projetos de investimentos de micro, pequenas e médias empresas. O prazo de pagamento pode chegar a 13 anos, dependendo da natureza da operação e do tipo de negócio, com até dois anos de carência.

PUBLICIDADE




O aditivo é mais um capítulo na história de sucesso da parceria entre as duas instituições. Em outubro de 2019, o BDMG já havia captado EUR 100 milhões do BEI, a maior operação internacional da história do banco mineiro e a primeira do multilateral no Brasil. Inicialmente restrito a iniciativas de energias renováveis e eficiência energética, o contrato teve destinação flexibilizada em novembro de 2020, em função do cenário emergencial deflagrado pela pandemia. Na ocasião, 30% do total (EUR 30 milhões) passaram a atender demandas diversas por crédito de micro, pequenas e médias empresas impactadas pela crise sanitária.

“Esta extensão do limite sinaliza a confiança do BEI na alocação eficiente de recursos por meio do BDMG. Em pouco mais de dois anos de parceria, já endereçamos praticamente a totalidade do contrato inicial, se somados os valores já desembolsados e os projetos já captados e em análise no banco. Agora, fortalecemos esta parceria e damos um passo a mais para aumentar os vetores de liquidez tanto para investimentos em energias renováveis, quanto para a manutenção de pequenos e médios negócios, segmento que responde pela maior parte da geração de empregos em Minas Gerais. Desta forma, vamos aumentar as oportunidades de recuperação econômica em bases mais sustentáveis e inclusivas no Estado”, afirma o presidente do BDMG, Sergio Gusmão Suchodolski.

“Promover o empreendedorismo é fundamental para um crescimento econômico sustentável e inclusivo, especialmente nestes tempos difíceis que estamos enfrentando. Congratulamo-nos por anunciar hoje (ontem) este apoio financeiro adicional às pequenas empresas afetadas pela Covid-19 no Brasil. A resposta rápida do BEI, assinada no ano passado, no contexto especial da Covid-19, ajudou o BDMG a acelerar a captação e distribuição de fundos destinados às empresas brasileiras. Este novo acordo, que fará chegar aos empresários, coloca em evidência as prioridades do BEI na América Latina, ajudando a promover o desenvolvimento econômico sustentável e inclusivo, ao fomentar o investimento produtivo”, afirma o vice-presidente do BEI, responsável pela América Latina, Ricardo Mourinho Félix.

19 projetos já apoiados – Cerca de 60% do contrato original BDMG-BEI, de EUR 100 milhões, já foram desembolsados, sendo que a expectativa é desembolsar os 40% restantes até o primeiro trimestre de 2022. Entre as iniciativas já financiadas, estão 15 projetos de geração de energia solar fotovoltaica, três centrais geradoras hidrelétricas e um projeto de iluminação pública eficiente no Estado de Minas Gerais. Juntos, estes projetos já contribuíram para a geração de mais de 130 gigawatts/hora de energia limpa por ano, evitando a emissão de mais de 11,5 mil toneladas de CO2 na atmosfera.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!