COTAÇÃO DE 07/12/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6180

VENDA: R$5,6180

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6500

VENDA: R$5,7830

EURO

COMPRA: R$6,3427

VENDA: R$6,3451

OURO NY

U$1.784,35

OURO BM&F (g)

R$323,23 (g)

BOVESPA

+0,65

POUPANÇA

0,5154%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios

BHTec vai abrigar hub de energia limpa

COMPARTILHE

Hub de Inovação em Energia Limpa e Renovável ficará sediado no BHTec, em Belo Horizonte | CRÉDITO: DIVULGAÇÃO

As mudanças climáticas e as recentes crises de energia que se espalham pelo planeta, com destaque para Brasil e China, deixam claro, mais uma vez, a necessidade do mundo buscar novas formas de geração mais baratas, ambientalmente corretas e de fácil acesso.

Diante desse desafio que é global e que tem conotações locais graves e específicas, nasce o Hub de Inovação em Energia Limpa e Renovável, sediado no Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BHTec), no Campus da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na região da Pampulha.

PUBLICIDADE

Fazem parte do projeto – capitaneado pela Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep) – como empresas parceiras: Unicoba, Accenture, Detronic Energia, Bravo Motor Company, Stellantis Latam, Omexom, Alsol Energias Renováveis, Energisa e Cemig Sim; com apoio institucional da UFMG, Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), governo de Minas Gerais, Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior (Indi), BHTec e Plataforma Nacional de Mobilidade Elétrica (PNME). O processo de consultoria na estruturação do hub foi feito pelo IEBT.

De acordo com a gestora de Negócios e Parcerias da Fundep, Janayna Bhering, o entendimento sobre as energias renováveis e limpas já passou do patamar de “alternativa” para o de “necessidade urgente” em todo o mundo. Nesse sentido, a criação do hub – que ainda não teve o nome divulgado – tem como objetivo acelerar as discussões e o desenvolvimento de soluções tecnológicas que possam chegar rapidamente ao dia a dia dos cidadãos comuns.

“No campo das energias limpas, que hoje já deixaram de ser apenas alternativas, o Brasil tem um campo enorme de possibilidades mas, para isso, precisamos urgentemente diminuir a nossa dependência de tecnologias importadas. O hub nasce de Minas para o mundo buscando protagonismo para alavancar essas soluções. Por isso, um dos nossos pilares é a inovação aberta. Quando falamos dessa transição do modelo de geração e distribuição de energia, quem vai receber o benefício é a sociedade”, explica Janayna Bhering.

E a demanda é, seguramente, urgente. Segundo o Plano Nacional de Energia 2050, documento do Ministério de Minas e Energia, até 2050 a demanda energética no País crescerá em torno de 3,3 vezes.

Todo o esforço está dentro das diretrizes dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) preconizado pela Organização das Nações Unidas (ONU): Energia limpa e acessível – assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos e todas.

“O Hub de Inovação em  Energia Limpa e Renovável se apresenta com o facilitador e um catalisador da inovação aberta em energia verde no Brasil, unindo e aproximando de forma estratégica as indústrias do setor com a pesquisa de ponta das principais universidades do Brasil – como a UFMG – e startups e spinoffs de alto impacto. Um tema que extrapola as fronteiras brasileiras e se posiciona de forma estratégica na agenda global de sustentabilidade e desenvolvimento econômico e social”, avalia a assessora de Inovação da Fundep, Mariana Yazbeck.

Foram três meses de conversas entre a Fundep, UFMG e as empresas cotistas para que o hub fosse estruturado. A próxima etapa consiste no convite a outras instituições. Na prática, as empresas poderão apresentar seus desafios tecnológicos e alcançar soluções vindas de parceiros, startups e centros de pesquisa de todo o País.

“Um dos nossos diferenciais é não excluirmos os ICTs (institutos de ciência e tecnologia). O papel da Fundep é promover o diálogo entre governo, empresas e academia – que formam a tripla hélice da inovação, dando a todos, inclusive, entendimento sobre o arcabouço legal, gerando, assim, segurança jurídica. Daí a importância de trazermos junto também o governo, a fim de gerarmos políticas públicas de fomento à pesquisa e ao desenvolvimento tecnológico que se tornem verdadeiramente políticas de estado”, destaca a gestora.

Janayna Bhering, da Fundep | Crédito: Divulgação

Mão de obra qualificada

Outro objetivo do hub é ajudar na retenção de talentos no Brasil, influenciando, assim, positivamente nos índices de competitividade das empresas do próprio País nos rankings globais. Notícias como o corte de R$ 600 milhões nas verbas do Ministério de Ciência e Tecnologia, aprovado pelo Congresso, na semana passada, e que pegou o ministro Marcos Pontes “de surpresa” (segundo as suas próprias declarações), têm empurrado cada vez mais pesquisadores e cientistas brasileiros para trabalhar fora do País.

“Tudo isso tem impacto direto sobre a balança comercial. Exportamos cérebros e commodities e importamos produtos acabados. Iniciativas como a nossa criam oportunidades de desenvolvimento com a criação de melhores empregos. O Hub de Inovação em Energia Limpa e Renovável será uma plataforma on-line e também uma porta em que as instituições podem bater no BHTec. Entendemos que as interações são potencializadas pelo acesso remoto, mas que as interações pessoais continuam fundamentais. Nesse espaço faremos encontros, rodadas de negócios, cursos, entre outras atividades”, pontua a gestora de Negócios e Parcerias da Fundep.

O lançamento do hub vai acontecer no dia 29 de outubro, dentro da programação de um dos maiores eventos sobre mobilidade elétrica do País e energias renováveis, o “Ampere: Ecossistema de Mobilidade Elétrica do Brasil”. O encontro promete uma completa imersão sensorial com palestras e seminários híbridos, exposição de produtos no espaço físico ou experiência 3D; e até test drive de alguns veículos elétricos na Pista de Micromobilidade Elétrica.

A programação, que contempla atividades entre os dias 22 e 30 de outubro, no Expominas, na região Oeste, e no Teatro Municipal Manoel Franzen de Lima, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), e as inscrições estão disponíveis no link.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!