Brasileiros afirmam que inteligência artificial (IA) vai afetar seus postos de trabalho

Segundo pesquisa da Page Interim, 76,6% do profissionais estimam mudanças

8 de fevereiro de 2024 às 5h11

img
Profissionais de todos os países destacaram que a tecnologia tem potencial para ser benéfica, mas apresenta riscos significativos | Crédito: Adobe Stock

Três em cada quatro profissionais brasileiros acreditam que a inteligência artificial substituirá seus empregos. É o que aponta levantamento da Page Interim, unidade de negócio do PageGroup especializada em recrutamento, seleção e administração de profissionais terceirizados e temporários. De acordo com a pesquisa, 76,6% dos brasileiros respondentes creem que a IA afetará parcialmente os postos de trabalho na área em que atuam. Também acreditam nessa possibilidade os respondentes do Panamá (69%), México (68%), Peru (66%), Colômbia (65%), Chile e Argentina (63%, cada).

A pesquisa também procurou saber dessa amostra de profissionais latinos se há alguma preocupação em relação à implementação da inteligência artificial no trabalho. Desemprego, privacidade e segurança de dados estão entre as maiores preocupações dos respondentes, como também com a falta de julgamento humano e intuição. Esses três itens foram os que mais se destacaram em quase todos os países, exceto na Argentina, onde há maior preocupação no uso da IA com implicações éticas do que com o desemprego.

Quando questionados sobre o uso da inteligência artificial dentro de sua área de atuação, os profissionais de todos os países destacaram que a tecnologia tem potencial para ser benéfica, mas apresenta riscos significativos (61,5%). Também afirmaram que é um divisor de águas e que vai revolucionar a indústria (32,1%). Aqueles que acham que é exagerado e não terá um impacto significativo somaram 3% e os que ainda não sabem, 3,4%.

“O uso da inteligência artificial não está revolucionando apenas a forma como as pessoas lidam com a tecnologia, mas também abrindo novas oportunidades no mercado de trabalho. Novas posições devem surgir e outras já estão sentindo os reais impactos que a IA traz logo de cara. Especialistas em cybersegurança, por exemplo, poderão ser mais demandados com a evolução e implementação da IA em diferentes frentes. Os profissionais já perceberam que a IA pode e vai trazer muitos benefícios não só na produtividade e de novas oportunidades no mercado, mas também já enxergam os eventuais riscos que ela pode causar, inclusive atingindo diretamente postos de trabalho”, afirma a diretora da Page Interim, Victoria Quintella.

Os dados fazem parte de um levantamento realizado de novembro a dezembro de 2023, contando com a participação de 5.354 profissionais da América Latina (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México, Peru e Panamá). A pesquisa procurou entender como a inteligência artificial tem impactado na vida, no trabalho e busca por emprego de profissionais da região.

Empregabilidade

Outro assunto abordado no levantamento foi sobre familiarização dos profissionais com inteligência artificial e suas aplicações no processo de busca por emprego. Metade dos respondentes (50,4%) afirmou que já ouviu falar sobre IA, mas não sabe muito sobre suas aplicações. Aqueles que se declararam familiarizados com IA somaram 24,2%. Já os que não estão por dentro do assunto representaram 25,4% dos respondentes.

Mexicanos e brasileiros aparecem como aqueles que mais utilizaram ferramentas de IA para busca de emprego (48,7% e 46,9%, respectivamente). Na sequência aparecem panamenhos (42,9%), argentinos (42,7%), colombianos (41,2%), chilenos (39,8%) e peruanos (37%).

Entre os benefícios mais destacados pelos respondentes no uso da IA para buscar um emprego, os que mais apareceram, foram: economia de tempo (70,2%), personalizar aplicativos de forma mais eficiente (67%), encontrar posições mais relevantes (63,2%), melhorar o currículo (60,1%), melhorar a entrevista (50,1%).

“Ainda há muito a ser conquistado e explorado por meio da IA no mercado de trabalho. A tecnologia, por mais que tenha trazido muitos ganhos num curto espaço de tempo, ainda não conta com o domínio de boa parte dos profissionais. Assim que essa barreira for rompida, veremos novos formatos e experiências a partir do uso da inteligência artificial”, completa a especialista.

O PageGroup é um grupo inglês listado na bolsa de valores de Londres e está presente em 36 países. Atualmente, seus quase 8 mil colaboradores atuam em diferentes culturas e mercados, o que contribui para seu conhecimento em 3 esferas: global, regional e local. No Brasil desde 2000, os consultores espalhados pelo País já realocaram mais de 52 mil profissionais.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail