COTAÇÃO DE 26/11/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,5950

VENDA: R$5,5960

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6300

VENDA: R$5,7570

EURO

COMPRA: R$6,3210

VENDA: R$6,3222

OURO NY

U$1.792,60

OURO BM&F (g)

R$322,88 (g)

BOVESPA

-3,39

POUPANÇA

0,4620%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Negócios

Construtora lança jeito de morar sustentável

COMPARTILHE

O residencial já teve metade das unidades vendidas e tem como diferencial a Casa de Hóspedes | Crédito: Divulgação

Um jeito de morar sustentável e de brinde uma vista generosa para a espetacular Serra da Moeda, na região Central de Minas, é a proposta do Boavista Residencial, lançado pela Leto Empreendimentos Imobiliários em parceria com a Palhano Empreendimentos Imobiliários

O empreendimento, em fase final de construção, fica em uma área de 135 mil metros quadrados que pertencia ao pasto de uma fazenda, com 253 lotes, lagoa, ao lado de 14 hectares preservados de Mata Atlântica.

PUBLICIDADE

Academia de ginástica, galinheiro caipira, horta comunitária, plantio de orquídeas nativas e mercado com produtos artesanais, que movimentam a economia local, também integram o projeto.

O residencial já teve metade das unidades vendidas e apresenta como diferencial a “Casa de Hóspedes”. São cinco unidades de 40m² cada, arquitetadas pelo espanhol Marc Tur Torres, com quarto e banheiro, que estarão disponíveis para convidados dos moradores, que poderão passar o dia com os anfitriões e, à noite, ter a privacidade do ambiente reservado, charmoso e aconchegante. A ideia é também permitir aos condôminos otimizarem as obras de suas casas apenas com o número de cômodos necessários para o dia-a-dia, sem gastar com espaço ocioso.

De acordo com o engenheiro e empreendedor, Julio Souki Amaral, a ideia da casa de hóspede é uma maneira de tornar a construção das casas mais rápida e barata sem deixar de lado a típica hospitalidade mineira.

“Temos no Estado a cultura de ter um quarto para hóspedes, mas essas estruturas – muitas vezes suítes – são pouco utilizadas, dispendiosas e acabam virando um peso morto ao longo do ano. Com o uso compartilhado da casa de hóspede podemos construir poucas unidades para atender a todos e, assim, reforçar o nosso conceito de sustentabilidade”, explica Amaral.

A ideia é que o proprietário faça a reserva da casa de hóspede pelo aplicativo do condomínio e pague uma pequena taxa de utilização que será revertida na manutenção do espaço. Assim cada casa pode deixar de ter um quarto e um banheiro, o que pode significar uma economia de cerca de 10% no valor total da obra, em média.

A localização privilegiada junto à Serra da Moeda, na cidade de Brumadinho, por pouco não se tornou um percalço para o lançamento do empreendimento. São dois os grandes questionamentos por parte dos interessados: a proximidade das barragens de rejeitos de mineração e as queimadas.

“O crime da Vale em Brumadinho ainda deixa muita gente com medo. As pessoas querem ver os mapas para ter certeza de que não estamos em área de barragens. Esse fato nos impactou fortemente no início, a ponto de termos que adiar o lançamento do início para o fim de 2019. Agora são as queimadas. Utilizamos todas as técnicas para evitar qualquer possibilidade de fogo na propriedade. Além dos aceiros, somos murados e cercados por mata, o que gera uma grande proteção porque as queimadas partem, geralmente, das fazendas”, garante o engenheiro.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!