E-commerce: investimento em IA é tendência neste ano

Levantamento aponta que empreendedores pretendem apostar em novas ferramentas digitais para impulsionar os negócios

1 de fevereiro de 2024 às 5h14

img
Atendimento digital e o uso dos chatbots estão entre as estratégias dos empreendedores, de acordo com a NuvemCommerce | Crédito: Adobe Stock

Para manter as vendas aquecidas e ampliar o sucesso no ambiente digital, muitos empreendedores desejam apostar em novas ferramentas neste ano. Cerca de 36% querem começar a usar inteligência artificial e quase 37% pretendem implementar vídeos dos produtos na loja virtual, a fim de melhorar a conversão de vendas. Atendimento digital e chatbots (conversational commerce) também são destaque (30%). Os dados são do NuvemCommerce, estudo anual sobre o e-commerce e o empreendedor brasileiro no ambiente digital, realizado pela Nuvemshop, plataforma para criação de lojas virtuais.

“As pequenas e médias empresas registraram um crescimento de 22% no faturamento no último ano. As tendências apontadas pelo mercado, como inteligência artificial e uso de vídeos para mostrar os produtos na loja virtual, já estão no radar dos empreendedores. Percebemos que eles também desejam investir ainda mais em conhecimento para expandir as vendas e aproveitar as tecnologias de forma estratégica. Neste ano, a Nuvemshop continuará apoiando os empreendedores por meio de treinamentos, workshops e ferramentas para auxiliar esse processo”, comenta o gerente de Plataforma da Nuvemshop, Luiz Natal.

Ainda sobre os planos para 2024, o estudo indica que os lojistas pretendem expandir ainda mais a estratégia dos negócios virtuais. 51% dos empreendedores pretendem aprender mais sobre estratégias de e-commerce; 29% desejam expandir seu portfólio de produtos; e 28% querem ampliar canais de venda on-line.

Sobre os desafios e aprendizados para a gestão do negócio referente ao ano passado, 44% dos empreendedores afirmam que a falta de capital de giro para reinvestir na loja foi a maior dificuldade enfrentada. Conhecer e dominar as ferramentas necessárias para crescer (29%) e a falta de tempo para administrar todo o negócio (25%) também foram desafios destacados por eles. Além disso, quando perguntados sobre as dificuldades enfrentadas diretamente no e-commerce, os empreendedores afirmam que a baixa taxa de conversão (38%) e o alto custo de frete (21%) são os principais impasses, seguidos por dificuldade para precificar (13%) e carrinhos abandonados (12%).

Em 2023, as pequenas e médias empresas do varejo on-line faturaram R$ 3,3 bilhões, um crescimento de 22% em relação a 2022, segundo dados do estudo NuvemCommerce 2024.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail