Empreendedorismo feminino é premiado em MG

Representantes do Estado vão disputar a etapa regional da premiação

4 de outubro de 2023 às 0h30

img
Ganhadoras do prêmio vão disputar agora etapa regional e, se passarem, vão para a nacional | Crédito: Amanda Silva/Sebrae Minas

A etapa estadual do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios 2023 teve duas vencedoras de Belo Horizonte e uma de Monte Carmelo, na região do Alto Paranaíba. Agora, as representantes do empreendedorismo feminino de Minas vão disputar a etapa regional da premiação e, se passarem de fase, concorrem à etapa nacional, prevista para novembro, em Brasília.

O anúncio das campeãs foi feito na noite da última quarta-feira (27), na sede do Sebrae Minas, em Belo Horizonte. Nesta edição, as vencedoras receberam troféu, certificado e presente personalizado. As nove ganhadoras nacionais irão participar de uma missão técnica, que vai acontecer no próximo ano, com passagens e diárias custeadas pelo Sebrae.

A analista do Sebrae Minas e gestora do prêmio no Estado , Jaqueline Lima, conta que, nesta edição, 352 empreendedoras tiveram suas inscrições válidas no Estado. Desde 2004, a iniciativa contou com a participação de mais de 80 mil mulheres de todo o território nacional.

“O objetivo da premiação é incentivar o empreendedorismo feminino no Brasil, reconhecer o trabalho, a dedicação das mulheres empreendedoras que contribuem para o desenvolvimento do País”, destaca.   

Ela explica que a premiação reconhece empresárias com capacidade de inovação, visão de futuro, estratégia e gestão empresarial que, por meio de seus negócios, geram impacto social e econômico no território em que estão inseridas.

Entre os critérios considerados na avaliação dos jurados do prêmio estão: atendimento ao cliente, finanças, inovação, estratégias de marketing e vendas, além de estão do negócio. 

São avaliados os relatos das histórias das empreendedoras, considerando desafios em sua trajetória para empreender, sua participação ativa nos negócios, perseverança e superação, preocupação com a preservação ambiental, lições aprendidas, além da contribuição para o desenvolvimento de outras empreendedoras da sua comunidade, entre outros pontos. O vídeo e a postura da candidata são considerados.

“Este ano, pela primeira vez, uma empreendedora alcançou o número máximo de pontos, que são 100”, frisa. O nome não pode ser revelado. Ela acrescenta que a premiação também dá visibilidade aos negócios, fazendo com que empreendimentos possam até dobrar de tamanho.

Foi o que aconteceu com Marina Ulhôa Carvalho, da empresa Fusilli, espaço especializado em Belo Horizonte, em cabelos ondulados, cacheados e crespos, vencedora da etapa estadual, na categoria MEI, em 2022, e medalha de prata na etapa nacional. 

Vencedoras

Na categoria “Pequenos Negócios”, a empreendedora Bárbara Brier Leite Pereira, da Oficina Amiga da Mulher, foi a vencedora da etapa estadual do prêmio. A empresa, com sede na capital mineira, trabalha com capacitações para mulheres que atuam nos segmentos de autopeças, autoescola, oficinas mecânicas, táxis e transportes por aplicativos.

E na categoria “Microempreendedora Individual” o prêmio foi para Daniela Ferreira da Costa Cruz, proprietária da Confeitaria Abarca. O negócio é direcionado para a produção de bolos, doces e outros produtos para festas de bebês e crianças.

Na divisão “Produtora Rural”, a cafeicultora de Monte Carmelo Juliana Rezende Mello foi a ganhadora. Ela administra, desde 2015, a Fazenda Santa Bárbara e está à frente da Aliança Internacional das Mulheres do Café (em inglês, IWCA), na região do Cerrado Mineiro.

Tags:
Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail