Fretadão amplia atuação em Minas Gerais

19 de março de 2022 às 0h30

img
Vamos investir R$ 70 milhões, afirmou Antonio Gonçalves | Foto: Flávio Florido / Ricardo Yoithi Matsukawa - ME

Minas Gerais já se tornou o terceiro estado mais importante para os negócios do Fretadão, startup de tecnologia para gestão de transporte fretado por aplicativo. Fundada em 2015 e voltada para o atendimento empresarial desde 2017, a plataforma faz a gestão do transporte de funcionários de ponta a ponta para mais de 60 empresas em 90 cidades distribuídas por 15 estados do País. Ao todo são seis cidades mineiras atendidas atualmente, número que deverá dobrar até o fim de 2022. Pouso Alegre, Betim, Extrema, Juiz de Fora, Teófilo Otoni e Contagem já estão no portfólio, enquanto Uberlândia e Uberaba deverão ser as próximas a entrar.

De acordo com o CEO do Fretadão, Antonio Carlos Gonçalves, a plataforma é responsável pelo transporte diário de mais de 20 mil pessoas, das quais, 1,4 mil estão em Minas Gerais. A partir da negociação de novos contratos e expansão da atuação da empresa, a expectativa é que o número do Estado supere a marca de 5 mil neste exercício.

“Nossa meta para este ano não é crescer em termos de estados, mas em número de municípios dentro das áreas em que já atuamos, pois, assim, conseguimos expandir o número de passageiros transportados. Já em 2021 passamos de 9 mil passageiros/dia para 21 mil passageiros/dia. E a intenção agora é chegar aos 40 mil diários”, diz.

Em Minas Gerais, além de Uberaba e Uberlândia (Triângulo), outras cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) estão no radar da empresa, assim como as cidades com foco em mineração.

Para ancorar o crescimento em todo o País, a startup pretende investir R$ 70 milhões, recursos que serão aplicados, basicamente, em tecnologia e produto em vistas de “melhorar a experiência dos clientes” e também em vendas, marketing e contratação de pessoal.

Transporte fretado para grandes empresas

Hoje o Fretadão gerencia mais de 800 linhas de transporte para 60 clientes. Destes, 125 linhas estão em Minas para o atendimento de oito grandes empresas, como Mercado Livre, DHL e Via. Tanto em passageiros atendidos quanto em linhas, Minas Gerais aparece na terceira posição entre os estados brasileiros com maior participação do Fretadão – atrás apenas de São Paulo e Rio Grande do Sul. No ranking de cidades com atuação da empresa, só São Paulo (21) supera as seis de Minas.

Gonçalves destaca que a gestão do transporte fretado de ponta a ponta permite às empresas redução de custo com transporte dos funcionários e ainda aumento de produtividade das equipes, uma vez que oferece segurança e qualidade de vida ao trajeto ida e volta do trabalho, além de evitar atrasos e faltas. “Depois de algumas conversas, fica claro para os profissionais do RH das companhias que, com o transporte fretado inteligente, é possível reduzir custos da área e, ao mesmo tempo, contribuir para o bem-estar, a segurança e a otimização do tempo dos funcionários, o que, de imediato, tende a se refletir em aumento de produtividade dessas pessoas”, explica.

A ferramenta conta com dispositivo IoT embarcado e tecnologia própria de rastreamento, controle de acesso, escala dos veículos e roteirizador, com base no endereço de origem e de destino dos usuários. Dessa forma, se torna capaz de desenhar as melhores rotas a serem seguidas pelos motoristas, enquanto diminui a ociosidade dos veículos. A solução, ainda, mapeia pontos do comportamento do motorista no comando do veículo e identifica qual passageiro embarcou e onde. O passageiro, por sua vez, por meio de um aplicativo, em tempo real, pode verificar onde o fretado está, além de todas as informações necessárias para o embarque. Tudo com suporte ininterrupto.

Estes mesmos recursos, conforme o executivo, permitem amenizar os impactos trazidos pelos aumentos sucessivos nos preços dos combustíveis. “O cenário econômico do País, com certeza, neste momento é nosso maior desafio. Hoje conseguimos contornar e amenizar os impactos aos clientes justamente pela otimização permitida pela tecnologia e o repasse desses custos acabam sendo menores. Mas vale dizer que desde o início da pandemia de Covid-19 crescemos quatro vezes, o que indica que, de certa maneira, estamos bem resilientes e prontos para enfrentar os desafios”, conclui.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail