Gamaluz busca parceria para erguer centro de saúde

17 de junho de 2021 às 0h21

img
Instituição, localizada na Fazenda Mansão de Luz, assiste cerca de 200 famílias locais com cestas básicas, cobertores, entre outros | Crédito: Divulgação/Grupo de Amparo Mansão de Luz

Ao passo que a pandemia se estendia, mais brasileiros precisavam de ajuda e as instituições sociais viam apoios e doações minguarem. Mesmo assim elas não desistem, se adaptam a uma realidade que impõe o distanciamento social e ainda miram o futuro. Na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), o Grupo de Amparo Mansão de Luz (Gamaluz) é uma delas. 

A entidade filantrópica tem como compromisso e meta primordial o exercício da fraternidade, da caridade e do amor ao próximo, por meio de diversas frentes de trabalho em Belo Horizonte e na Fazenda Mansão de Luz, no município de Jaboticatubas.

Desde 2001, na Fazenda Mansão de Luz, a Instituição assiste cerca de 200 famílias locais com cestas básicas, itens de higiene pessoal, enxovais para gestantes, recém-nascidos e idosos, cobertores, agasalhos, além de roupas, calçados, móveis e utensílios domésticos usados e em bom estado, atendimento de saúde e medicamentos naturais homeopáticos e fitoterápicos.

Na Capital, o Gamaluz distribui para pessoas em situação de rua e famílias carentes cerca de mil refeições e água a cada fim de semana, na tarefa Sopa Fraterna. Também atende jovens e crianças nas atividades do Núcleo Cultural e Artístico, com aulas de canto coral, percussão, flauta, piano, violino, violão, dança contemporânea e balé.

De acordo com a presidente do Gamaluz, Sonia Cunha, hoje a obra é totalmente tocada por voluntários, mas existe um custo fixo que precisa ser honrado e que normalmente é bancado por doações de pessoas físicas e empresas.

“Sempre lutamos com o apoio dos voluntários, mas a pandemia tornou tudo mais urgente e difícil. Muita gente que contribuía não tem mais condições de ajudar. Temos algumas atividades que nos rendem alguma receita, como a fábrica de pijamas, mas ainda é pouco para custear o dia a dia. Nosso custo fixo gira em torno de R$ 100 mil”, explica Sonia Cunha.

O Spa Holístico promove experiências únicas como a colheita do açafrão da terra, por exemplo | Crédito: divulgação/Grupo de Amparo Mansão de Luz

Planos ousados

Apesar das dificuldades, o Grupo mantém planos ousados. Atualmente, está em elaboração o projeto arquitetônico para a construção do Centro de Saúde Teresa de Calcutá, que terá estrutura para atendimentos em clínica médica (clínico-geral, geriatria, pediatria), parto humanizado (pré-natal, obstetrícia, ginecologia), clínica odontológica, psicologia, terapia ocupacional e terapias integrativas, podendo firmar convênios públicos e privados para atender os fins a que se propõe.

No Centro de Saúde, que funcionará em edificação a ser construída em um terreno de 3,15 hectares, os tratamentos com fitoterápicos serão aliados a terapias complementares, também oferecidas gratuitamente à população carente da região. O orçamento estimado é de R$ 2 milhões.

“Esse é um grande sonho, mas para construí-lo e mantê-lo precisamos de mais apoio. Um hospital não pode funcionar apenas com voluntários, precisa de um corpo de profissionais especializados fixos. Nosso objetivo é poder desafogar o Sistema Único de Saúde (SUS) da região e evitar que as pessoas tenham que se deslocar para Belo Horizonte em busca de atendimento”, pontua.

Estrutura

Para atender a um público que pode pagar e gerar receita, o Gamaluz construiu o Spa Holístico do Corpo e Mente. O espaço, em meio a uma mata nativa do Cerrado, oferece ambiente adequado para descanso, relaxamento e integração com a natureza, por meio de caminhadas contemplativas, vivências para reconhecimento de plantas com potencial fitoterápico e outras práticas que possibilitam harmonização e autoconhecimento.

Oferece, ainda, programas de limpeza de cólon, fígado, vesícula e rins, para pessoas interessadas em desintoxicar o organismo de forma natural. O Programa Detox tem dieta especial, atendimento personalizado, massagens terapêuticas, programação relaxante e revitalizadora.

Com amplas suítes, auditórios, restaurantes, sala de conferências e quiosques para massagens terapêuticas, também abre sua estrutura para grupos que desejem realizar festas de família, casamentos, encontros de grupos religiosos, confraternizações e programas executivos de empresas que buscam proporcionar aos seus funcionários uma nova visão de mundo e, consequentemente, do trabalho.

“O Spa é o lugar ideal para o turista em busca de descanso, contato com a natureza e experiências únicas como a colheita do açafrão da terra, por exemplo. Estamos distantes 70 quilômetros de Belo Horizonte, possibilitando esse turismo local, indicado para os tempos de pós-pandemia. É uma área ampla junto à natureza, onde é possível ir de carro, em um curto deslocamento. Além das famílias, podemos receber pequenos grupos corporativos em total segurança sanitária”, afirma.

Junto ao Spa existe o Centro de Convenções Villa Lobos, que recebe eventos corporativos, confraternizações, formaturas, comemorações diversas, com toda a estrutura de bufê, salão, música ao vivo, espaço gourmet, piscina, área de churrasco, redário, restaurantes, lanchonete. Oferece pacotes de hospedagem com ou sem pernoite para relaxamento e tratamento com massagens terapêuticas.

Para diferentes formatos de eventos, dispõe de ambientes com configurações diversas, todos contando com recursos multimídia: Centro de Convenções com capacidade para 500 pessoas; Salão Gamaluz, com 300 cadeiras e Espaço Gourmet.

“Essas são formas de conquistarmos alguma receita para os trabalhos assistenciais. Focamos agora na questão do combate à fome, mas não abandonamos outras prioridades como a formação de mão de obra. Por isso temos o artesanato, o salão-escola e a fábrica de pijamas. Acreditamos no trabalho como forma de emancipação. Estamos em uma região que, apesar da riqueza, ainda não absorve os jovens como trabalhadores, eles têm que buscar trabalho fora e as melhores posições aqui acabam ocupadas por quem vem de outras cidades”, destaca a presidente do Gamaluz.

O Gamaluz recebe doações diretas de pessoas físicas. As informações estão no site e nas redes sociais da instituição.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail