Hub de inovação pretende articular soluções de ESG no Sul de Minas

Huais, em Poços de Caldas, irá contectar empresas a soluções inovadoras na adequação dos negócios às metas globais

25 de janeiro de 2024 às 7h00

img
Hub em Poços de Caldas já está em operação desde setembro do ano passado, porém, lançamento oficial será em 29 de janeiro | Crédito: Perspectiva/Agência Cervantes

A cidade de Poços de Caldas, no Sul de Minas, já pode contar com os serviços do Huais – Hub de Aceleração, Tecnologia e Sustentabilidade. Um verdadeiro ecossistema de inovação que tem como principal objetivo apoiar o desenvolvimento de tecnologias e inovação, conectando os desafios de empresas parceiras a soluções inovadoras, tendo como norte a adequação das empresas às metas globais da Agenda 2030.

Mais conhecida pelo turismo, aos poucos a cidade das águas termais tem se tornado, cada vez mais, destaque na atração de novos investimentos. Por estar próximo à divisa do estado de São Paulo e à capital paulista, é um ponto geográfico estratégico, assim como Pouso Alegre, para os novos negócios.

Além disso, o município possui parceria com o Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), que fomenta a ida de novos negócios para a cidade oferecendo incentivos fiscais e uma rápida negociação para implantação de empresas.

Só o distrito industrial de Poços de Caldas conta, atualmente, com 40 indústrias, e toda a cidade já concentra cerca de 25 mil empresas, sendo a maioria (84%) de microempresas (31,7%) ou microempreendedores individuais (52,6%). A cidade que possui cerca de 170 mil habitantes e quase 49 mil pessoas empregadas, ainda abriga seis importantes universidades (PUC Minas, IF Sul de Minas, Unifal, Anhanguera, Cesumar e Unopar).

O cenário se torna ideal para o fomento de boas ideias. Quem explica e detalha todo o ecossistema é a empresária da área de Gestão de Pessoas e uma das fundadoras do Huais, Diva Funchal. “O objetivo principal é a promoção sustentável e o desenvolvimento de soluções inovadoras voltadas para os pilares ambiental, social e de governança. O nosso DNA é o ESG”, diz a empresária citando a sigla em inglês de Environmental, Social and Governance.

Ela explica que o grande propósito do hub é conectar startups, empresas, órgãos públicos, instituto de pesquisas, universidades, parceiros e investidores para juntos irem em busca de soluções que vão de encontro às metas globais da Agenda 2030.

A empresária pondera que obrigatoriamente, as grandes empresas e as multinacionais que operam na cidade, e, inclusive, fazem parte do hub, já possuem processos nestas áreas e se preocupam com isso. “Os próprios clientes já exigem isso delas”, comenta.

Entretanto, ela ressalta que as médias e pequenas e até os órgãos públicos ainda não se atentaram para a questão. “O próprio governo federal já está dando sinais que vai movimentar esta áreas de uma forma muito célere. Eles vão exigir que em 2024, as empresas informem para seus órgãos federativos quais são as ações e os projetos de adequação à agenda 2030”, pontua. 

Exigência que, na opinião dela, acelerará ainda mais a necessidade de adequação das empresas. “É algo irreversível e urgente que as empresas, seja ela de qualquer tamanho, pense nessas metas (se referindo a Agenda 2030)”, comenta.

Foram motivados por essas necessidades que 20 associados, representantes da indústria, do comércio, do setor de serviços e das universidades, toparam a parceria e criaram de forma completamente independente o Huais. “Eu imaginei que havia a necessidade desse fomento, mas com o hub criado, a procura de interessados está muito além do que eu esperava. Prova de que realmente era uma necessidade”, comenta.

Além dos associados, o Huais conta com parcerias, como a Subsecretária de Estado de Inovação e Tecnologia de Minas Gerais, a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), o Sebrae, a Agência de Desenvolvimento Econômico, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho de Poços de Caldas e IF Sul de Minas.

Tamanha diversidade de atuação para atender qualquer empresário, de qualquer área como informa Diva Funchal. “O movimento é muito grande, muito extenso e queremos fazer muita coisa. Entre elas, um grande benchmarking e network para discussões e aprendizados”, diz.

Crédito: Divulgação/Huasis

Dentre os serviços oferecidos pelo hub estão a geração de novos negócios, o desenvolvimento de soluções tecnológicas e inovadoras, a promoção de feiras e eventos de network, conexão com investidores e fundos de investimentos, o fomento a startups, incubadoras e empresas, a geração de comunidades para troca de experiências, a orientação para registros e patentes, além de outras possibilidades de conexão e desenvolvimento.

Além dessa ampla gama de atuação, o hub pretende também desenvolver um processo de certificação de Selo ESG. “Nossa ideia é criar o selo para que as empresas possam mostrar para o mercado que a preocupação e os processo de adequação estão em andamento”, comenta. 

Projeto atende seis objetivos da agenda da ONU no Sul de Minas

Para exemplificar o tipo de atuação que o hub terá, a empresária cita o projeto ‘Mulheres que criam’ de uma associação da cidade, a Maria Cinderela, já adotada pelo hub. A associação auxilia em diversas áreas mulheres entre 11 e 24 anos em estado de vulnerabilidade social.

No projeto, as mulheres estão dando novos destinos a uniformes profissionais e retalhos das indústrias têxteis da cidade, produzindo bolsas, necessaires e bags. “A gente dá ocupação, trabalho digno e cuida dos resíduos de empresas da cidade. Só nesse projeto a gente consegue atingir seis ODS’s (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável), pontua Diva Funchal elencando o objetivo 1 (erradicação da pobreza), o 8 (empregos dignos e crescimento econômico, o 10 (redução das desigualdades), o 11 (cidades e comunidades sustentáveis), o 12 (consumo responsável) e o 17 (parcerias pelas metas), por exemplo”, comenta.

Isso porque neste exemplo, a associação dá um destino a um resíduo e a própria indústria que os gerou pode comprar o produto gerado como brinde, por exemplo. “A gente atinge até o conceito de economia circular”, comenta.

O empresário interessado em associar-se ao Huais pode entrar em contato no e-mail da instituição: hub@huais.com.br.

Lançamento oficial do hub será na próxima segunda-feira

Apesar de já funcionar desde setembro do ano passado, o lançamento oficial do ecossistema será só agora, quatro meses depois de já estar operando. O lançamento será na próxima segunda-feira, 29 de janeiro, na Galeria Ampliart, em Poços de Caldas.

O evento contará com a presença do subsecretário de Inovação e Tecnologia do Estado de Minas Gerais, Bruno Araújo de Oliveira, que estará presente para selar a parceria com o Huais. 

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail