IA deve impulsionar a receita da Microsoft

A empresa se compromoteu a investir mais de US$ 10 bilhões na OpenAI, criadora da inteligência artificial generativa e do ChatGPT

29 de janeiro de 2024 às 21h03

img
Gigante do software se tornou a empresa mais valiosa do mercado na última sexta-feira, avaliada em US$ 3 trilhões | Crédito: REUTERS/Gonzalo Fuentes

Bengaluru – A Microsoft deve registrar um salto de 15,8% em sua receita trimestral, que seria seu melhor crescimento em quase dois anos, à medida que a adoção crescente de seus produtos infundidos com inteligência artificial generativa alimenta a demanda por seus serviços em nuvem, apontaram estimativas.

Graças à sua liderança inicial em inteligência artificial, a Microsoft provavelmente consolidará a liderança conquistada neste ano como a empresa de maior valor de mercado. A gigante do software alcançou o primeiro lugar na sexta-feira, com uma avaliação de US$ 3 trilhões, superando por uma pequena margem a Apple, a empresa mais valiosa desde 2011.

A Microsoft, que se comprometeu a investir mais de US$ 10 bilhões na OpenAI, criadora da inteligência artificial generativa e do ChatGPT, serão divulgados na terça-feira e deverão definir o tom das expectativas para a inteligência artificial este ano, depois que os investidores investiram bilhões de dólares na tecnologia em 2023.

Os analistas afirmam que qualquer impulso nos resultados das empresas ainda será pequeno nos próximos meses. No entanto, Wall Street observará atentamente para ver se esses investimentos estão começando a dar retorno.

“A inteligência artificial generativa surgiu como a principal prioridade para (diretores de informação) e a Microsoft está excepcionalmente bem posicionada, com a maioria dos CIOs esperando usar um produto de IA da Microsoft nos próximos 12 meses”, disse Keith Weiss, analista do Morgan Stanley, em uma nota datada de 11 de janeiro.

Nos últimos três meses, a fabricante do Windows lançou amplamente sua principal ferramenta de IA – o “Copilot” de US$ 30 por mês para seu serviço Microsoft 365, que pode redigir e-mails, fazer apresentações e reunir destaques de reuniões.

“Esperamos que a contribuição da IA para o crescimento do Azure (plataforma de computação em nuvem da Microsoft) aumente, com nossas verificações apontando para uma forte demanda por serviços de IA do Azure”, disse o analista da Jefferies, Brent Thill, em uma nota de pesquisa.

“Vale a pena destacar que esperamos que a situação na OpenAI tenha um impacto mínimo, se houver, na contribuição de IA do Azure (no segundo trimestre)”, disse ele.

O crescimento do negócio de nuvem da Microsoft também está se recuperando à medida que os clientes compram poder de computação na expectativa de usar seus serviços de inteligência artificial. Isso ajudou o Azure a ganhar participação de mercado, pois compete com o AWS da Amazon.com e o Google Cloud da Alphabet.

A Microsoft previu um crescimento de 26% a 27% para o Azure no segundo trimestre encerrado em 31 de dezembro. Os analistas da Visible Alpha esperam que o Azure cresça 27,7%.

“É muito cedo para modelar a contribuição da receita da inteligência artificial generativa antes de 2025 para qualquer empresa de software que não se chame Microsoft”, disse o analista da RBC Capital Markets, RishiJaluria.

A Microsoft disse em outubro que espera que sua margem bruta do trimestre de dezembro para o negócio de nuvem fique praticamente estável em relação ao ano anterior, pois gasta para expandir sua infraestrutura de inteligência artificial para atender à crescente demanda. Espera-se que as despesas operacionais do segundo trimestre tenham o maior aumento em cinco trimestres, de acordo com a LSEG.

A expectativa é que uma recuperação no mercado de computadores pessoais eleve o crescimento da receita nos negócios de Windows e dispositivos da empresa para o maior valor em quatro anos.

Games

Para seu segmento de negócios baseado no Windows, que inclui sua recente aquisição da empresa de jogos Activision, a companhia prevê um crescimento de vendas no segundo trimestre de cerca de 16% a 19%. Na semana passada, a Microsoft informou que demitiria 1.900 funcionários da Activision Blizzard e do Xbox, o que representa cerca de 8% do total da divisão Microsoft Gaming.

As ações da Microsoft subiram 57% no ano passado. Juntamente com uma alta em outras ações de tecnologia, incluindo a Alphabet e a Nvidia, a Microsoft ajudou a impulsionar um aumento de 24% no S&P 500 em 2023.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail