Mercado das Flores passa por revitalização na Capital

A expectativa é de que as obras sejam finalizadas ainda em março deste ano

5 de fevereiro de 2024 às 15h52

img
Após desativado por alguns anos, equipamento entra em processo de reforma | Crédito: PBH

O Centro de Atendimento ao Turista (CAT), mais conhecido como Mercado das Flores, acaba de entrar em processo de revitalização.

Localizado na avenida Afonso Pena com a rua da Bahia, no Hipercentro de Belo Horizonte, o equipamento passou a ter a gestão do Sesc Minas. A entidade venceu uma licitação administrativa da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) em conjunto com a Belotur em 2022.

“Estamos entusiasmados com a oportunidade de dar uma nova vida ao Mercado das Flores. Vamos transformá-lo em um ambiente vibrante e multifuncional, agregando valor à vida cultural e turística de Belo Horizonte. Estamos comprometidos em oferecer um novo padrão de serviços e experiências para a comunidade”, adianta o presidente do Sistema Fecomércio MG, Sesc e Senac em Minas, Nadim Donato.

Além de ampliar o acervo de informações turísticas sobre a Capital, o local vai abrigar iniciativas de fomento ao turismo social, cultural e gastronômico.

Para o CAT, que tem seus 600 metros quadrados, também é prevista a instalação de uma agência de viagens do Sesc dedicada à venda de passeios e hospedagens.

Também serão ofertados serviços institucionais, como a emissão do “Cartão do Cliente Sesc” e a venda de ingressos de espetáculos e shows.

Com a previsão de ser finalizada em março deste ano, a revitalização tem um investimento inicial previsto de R$ 216 mil, segundo a licitação. No entanto, os recursos para as obras podem ser maiores – mas o Sesc Minas não quis informar à reportagem o valor estimado.

Conforma já divulgado pelo DIÁRIO DO COMÉRCIO, a nova gestão tem o direito de ocupar por três anos o Mercado das Flores, mas o prazo pode ser estendido por dez anos.

Saiba mais sobre o Mercado das Flores

O Mercado das Flores foi erguido em 1920 para abrigar a Agência de Bondes de Belo Horizonte. Os bondes, movidos à energia elétrica, eram os meios de transportes coletivos da época, mas foram desativados em 1963. Um tempo depois, alguns comerciantes ocuparam o local e começaram a comercialização de flores, fase em que o nome “Mercado das Flores” se popularizou na cidade.

Em dezembro de 1992, em comemoração aos 95 anos de Belo Horizonte, foi inaugurado o Posto de Informação Turística da Belotur, atualmente estabelecido como Centro de Atendimento ao Turista (CAT), no local.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail