COTAÇÃO DE 20/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8730

VENDA: R$4,8740

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,9500

VENDA: R$5,0570

EURO

COMPRA: R$5,1492

VENDA: R$5,1504

OURO NY

U$1.846,53

OURO BM&F (g)

R$288,58 (g)

BOVESPA

+1,39

POUPANÇA

0,6441%

OFERECIMENTO

Negócios

Mercado Livre vai construir CD em Betim

COMPARTILHE

Mercado Livre Betim | Crédito: Mercado Livre
Modelo de CD surgiu em 2017 e é responsável por 30% das entregas do Mercado Livre | Crédito: Mercado Livre

Embalado pelo crescimento do e-commerce brasileiro no último ano, o Mercado Livre anunciou ontem, em coletiva de imprensa realizada direto do novo centro de distribuição (CD) de Cajamar (SP), mais uma etapa da expansão de sua malha logística e a ampliação do quadro de colaboradores diretos e indiretos da equipe de logística da companhia.

Entre os principais pontos está a expansão dos centros de distribuição com a abertura de mais um em Minas Gerais. Além da unidade de Extrema (Sul de Minas), inaugurada no início do ano, o Mercado Livre terá um novo CD em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), no fim do ano que vem.

PUBLICIDADE




De acordo com o diretor de Operações do Mercado Livre, Luís Vergueiro, o espaço de 80 mil metros quadrados será capaz de gerar cerca de 2 mil empregos diretos. A empresa não divulga os valores investidos por empreendimento ou etapa de expansão. No total, estão previstos investimentos de R$ 10 bilhões por ano para o Brasil.

“Já temos um centro de distribuição em Extrema, que facilita muito nossa operação por estar próximo de São Paulo, ajudando a conectar o Estado ao resto do Brasil. Estive em Betim escolhendo o terreno. Vai ser parecido com o que temos na Bahia e em Santa Catarina, com papel de ter uma diversidade grande de produtos, inclusive de supermercado, para atender Minas Gerais, além da parte mais sul do Nordeste, e as regiões Centro-Oeste e Norte”, explicou Vergueiro.

A exemplo do CD que será inaugurado ainda este ano em Franco da Rocha (SP), o empreendimento mineiro será para o fulfillment. Isso significa que é um centro que armazena inventário dos vendedores para que os itens sejam separados, embalados e despachados após uma compra.

Esse modelo de CD surgiu em 2017 e é responsável atualmente por 30% das entregas do Mercado Livre. Com essas duas inaugurações, serão nove centros de distribuição nesse formato.

Outras inaugurações

PUBLICIDADE




O Mercado Livre também anunciou a inauguração de um novo centro de crossdocking (passagem de produtos vindos dos centros de fulfillment ou direto dos vendedores) em Guarulhos (SP), previsto para outubro. Com esse CD, o total de centros de crossdocking chega a 18 até o final de 2021.

E, por fim, a plataforma, que tem 80 centros de última milha/last mile (vans saem com os produtos direto para a casa do consumidor), deve ultrapassar a marca de 100 unidades ainda este ano.

Em paralelo, o Mercado Livre internalizou a operação de dois centros de distribuição em Louveira e Cajamar, ambos em São Paulo, que passaram a ser operados 100% pela companhia.

Segundo o VP de logística do Mercado Livre para a América Latina, Leandro Bassoi, a expertise no setor e o amadurecimento adquirido ao longo dos últimos cinco anos na área logística são algumas das alavancas propulsoras dessas internalizações.

“Vale destacar que estamos crescendo com o desenvolvimento de tecnologias internamente. Esse é um grande valor para o Mercado Livre no Brasil. Com a ampliação da capacidade logística e a internalização de parte de nossa mão de obra, fomentamos grandemente a geração de empregos nas regiões impactadas. Contratamos em todo o Brasil para entregar a todos os brasileiros”, destacou Bassoi.

Ainda no tema da expansão, houve tempo para negar qualquer interesse na compra dos Correios, que tiveram a privatização autorizada pela Câmara dos Deputados  na última semana.

“Há muito tempo existe essa pergunta e não faz sentido para o Mercado Livre participar dessa compra. Temos 55% da receita no Brasil e como brasileiros nos sentimos responsáveis por participar dos debates, porém não temos interesse em adquirir os Correios. Acreditamos que podemos crescer muito mais com o nosso desenvolvimento interno do que com essa aquisição”, completou o VP de logística do Mercado Livre para a América Latina.

Postos de trabalho

Do total de 16 mil profissionais diretos que a empresa estima que terá até ao final de 2021, 9 mil serão alocados em postos de trabalho de logística em 118 localidades do Brasil. Para chegar a essa marca, o Mercado Livre deverá contratar ao todo 6 mil pessoas, 3,2 mil das quais para as posições de Envios.

Quanto aos empregos indiretos, a companhia comunica que irá abrir 2,5 mil vagas até dezembro para se somarem aos 14,5 mil colaboradores indiretos já em atividade nas unidades de logística. Com isso, a empresa deve totalizar 17 mil profissionais indiretos em sua operação até o final do ano.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!