Pelando fatura R$ 1 milhão por mês

9 de junho de 2021 às 0h22

img
Expectativa de Vieira é encerrar 2021 com desempenho entre 50% e 150% superior a 2020 | Crédito: Divulgação/Pelando

Redes sociais: todo mundo (ou quase todo mundo) tem. E-commerce: sistema que revolucionou o comércio digital. Cupons de descontos e promoções: quem é que não gosta? Agora imagine tudo isso em um só lugar. Essa a proposta da startup mineira Pelando, uma rede social de compras on-line fundada em 2015 e que, assim como tantos outros projetos digitais, viu seus negócios crescerem exponencialmente diante da pandemia de Covid-19.

De acordo com o fundador da empresa, Guilherme Vieira, a Pelando conquistou faturamento de R$ 1 milhão por mês e crescimento YoY (na sigla em inglês para Year Over Year) de 100% entre 2019 e 2020.

“Boa parte aconteceu no segundo semestre de 2020, juntamente com grande volume do e-commerce varejista, já que os clientes estavam mais seguros sobre a compra on-line e os preços dos produtos estavam mais competitivos. Além disso, o próprio diferencial da empresa, que está justamente na busca e compartilhamento por promoções, ofertas e cupons de descontos em compras on-line, impulsionou os negócios, diante do advento do comércio virtual em todas as áreas, a partir da pandemia”, explicou.

Com o aumento de 41% nas vendas do e-commerce durante a pandemia (segundo Ebit/Nielsen & Bexs Banco), a startup chegou a registrar 48 mil pedidos por mês e, hoje, conta com 850 mil usuários cadastrados e 1,5 milhão de acessos únicos.

E, neste ano, a demanda segue aquecida. Conforme Vieira, apenas nos primeiros meses do exercício já é possível observar a continuidade do crescimento em relação à mesma época de 2020. E a expectativa é encerrar 2021 com desempenho entre 50% e 150% superior ao ano que passou.

“Historicamente, crescemos 100% ao ano, desde a fundação. Porém, com a base de comparação sendo elevada, fica cada vez mais difícil manter esse ritmo de crescimento. No entanto, neste exercício, ainda deverá ser possível”, disse.

A ideia do negócio surgiu do hábito de Vieira em fazer buscas por produtos e promoções na internet e integrar fóruns de discussões. Em 2015, descobriu a Pepper.com, empresa internacional de plataformas de comunidades de compras que está em 11 países. O empreendedor se identificou com a proposta da empresa e resolveu entrar em contato.

Em outubro do mesmo ano, a Pepper investiu R$ 1,2 milhão, produziu o software da plataforma brasileira e deu origem a Pelando. Atualmente, a startup conta com uma equipe de 32 pessoas, nas áreas de marketing, tecnologia, financeiro, RH e comunidade – área especializada na seleção das promoções que entram no site. A maior parte das ofertas é enviada pelos usuários e a equipe verifica se elas estão dentro dos critérios da plataforma. 

“Nosso serviço é 100% gratuito. A partir do cadastro, os usuários podem interagir dentro da comunidade com sugestões de ofertas, comentários ou avaliação das promoções”, ressaltou.

Tags:
Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail