Shoppings registram faturamento recorde

Censo da Abrasce aponta que no ano passado a receita dos malls atingiu R$ 194,7 bilhões, incremento de 1,5%

7 de fevereiro de 2024 às 21h51

img
Centros de compras no Brasil registraram uma média de 462 milhões de clientes mensais, um crescimento de 4,3%, aponta a Abrasce | Crédito: Alessandro Carvalho

De acordo com o Censo Brasileiro de Shopping Centers 2023-2024 da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), o setor registrou recorde de faturamento em 2023, atingindo R$ 194,7 bilhões. Reflexo da recuperação das vendas no ano passado, mesmo diante das dificuldades macroeconômicas do País durante o período, este é o maior valor já registrado pelo segmento. A associação apresentou um crescimento de 1,5% em comparação ao ano anterior, quando o setor movimentou R$ 191,8 bilhões. O resultado também superou a marca de 2019, a maior até então, com R$ 192,8 bilhões faturados. As regiões Centro-Oeste e Sudeste foram as que mais cresceram em 2023, com altas de 2,1% e 1,7%, respectivamente. 

No ano passado, foram inaugurados cinco shopping centers, sendo dois no Sudeste, um no Sul, um no Centro-Oeste e um no Nordeste, elevando o número total de empreendimentos em operação para 639 shoppings. Em Área Bruta Locável (ABL), essa expansão representa um aumento de 1,9% sobre o ano de 2022, com um total de 17,8 milhões de metros quadrados, ante os 17,5 milhões apontados em 2022.

O número de lojas também cresceu e chegou a 121 mil, um acréscimo de 4,5% na comparação com 2022 (115 mil lojas). Com isso, a taxa de ocupação ao longo de 2023 alcançou 94,6%, ante o patamar de 94,4% em relação a 2022 e bem próxima da marca de 2019, a maior até então (95,3%).

O fluxo de clientes também foi positivo, apresentando um número médio de visitantes por mês de 462 milhões, um aumento de 4,3% em comparação a 2022, quando a média mensal foi de 443 milhões. As vagas de estacionamento registraram um crescimento de 1,9% em relação ao ano anterior, totalizando 1.056.633 unidades, assim como as salas de cinema, que cresceram 0,7% em 2022, somando 3.073 em todo o País ante as 3.051 salas registradas em 2022.

Postos de trabalho

Ao longo de 2023, o setor gerou 1,062 milhão de empregos diretos, alta de 1,8% em relação ao ano anterior (1,044 milhão).

Para o presidente da Abrasce, Glauco Humai, mesmo diante dos desafios macroeconômicos enfrentados pelo País, o setor revelou resiliência e capacidade de crescimento em diversos aspectos. “O maior comprometimento da renda de muitas famílias com dívidas bancárias, somado aos elevados patamares de juros e às dificuldades para quitar débitos, impactaram o comércio ao longo de boa parte do ano.

Contudo, em contrapartida, o arrefecimento dos preços de alimentação, que resultou em um aumento da renda disponível da população, e o dinamismo observado no mercado de trabalho em 2023 foram fatores que proporcionaram um alívio para a população, influenciando positivamente os padrões de consumo ao longo do ano”, ressalta.

Para o executivo, “o crescimento observado reflete a resiliência e a capacidade adaptativa do setor de shopping centers diante dos desafios econômicos, consolidando-se como um indicador positivo para a vitalidade e recuperação contínua da economia brasileira”.

Novidades

Pela primeira vez, dois novos indicadores passam a fazer parte do Censo Abrasce. O primeiro destaca os quiosques, evidenciando sua crescente relevância, com um total de 15.612 unidades em operação ao longo de 2023, correspondendo a uma média de 24 quiosques por shopping. As regiões Sudeste e Nordeste se destacaram nesse cenário, seguidas por Sul, Centro-Oeste e Norte.

Outro indicador relevante é o referente aos supermercados. O Censo revela que 49% dos shoppings brasileiros abrigam alguma atividade desse segmento, seja atacarejo, hipermercado, minimercado ou supermercado. Isso mostra o quanto os empreendimentos no Brasil têm se esforçado para oferecer um mix completo para os clientes, indo além do consumo tradicional e trazendo operações que facilitam o dia a dia das pessoas. Nesse contexto, os shoppings das regiões Sudeste, Norte e Sul lideram, seguidas por Nordeste e Centro-Oeste.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail