Tecnologias de gestão impulsionam o agronegócio

30 de janeiro de 2024 às 5h03

img
Crédito: Freepik

O Brasil vem sendo reconhecido mundialmente como um verdadeiro celeiro de alimentos para o todo o mundo. O País tem batido recordes sucessivos de produção e exportação em diversos segmentos do agronegócio. De acordo com a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura e Pecuária (SCRI/Mapa), entre janeiro e setembro de 2023, as vendas externas do agronegócio brasileiro somaram US$ 126,22 bilhões, um recorde histórico que representa crescimento de 3,6% na comparação com o mesmo período em 2022 (US$ 121,87 bilhões).

Mas esse sucesso no campo não se deve apenas à maior oferta de crédito aos produtores rurais ou aumento das áreas cultivadas e pastagens. O principal diferencial do Brasil em relação a outros países está no investimento em tecnologia de ponta e ferramentas avançadas de gestão, como o Enterprise Resource Planning (ERP). Esses sistemas têm papel crucial no agronegócio nacional, ajudando a integrar e gerenciar diversas operações dentro do setor. Com o avanço da transformação digital no campo, essa será uma tendência que deve se manter em forte crescimento em 2024.

Os ERPs, aliados às tecnologias de Big Data e analytics, seguirão crescendo no próximo ano. Eles apoiam os gestores na coordenação de todos os aspectos das operações agrícolas, desde o plantio até a colheita e distribuição. Essa tecnologia permite um planejamento mais preciso das safras, com previsões baseadas em dados históricos, condições climáticas, análise de solo, demanda de mercado, entre outros fatores.

Eles otimizam a gestão de recursos, como estoques de insumos, equipamentos, mão de obra e terras, garantindo eficiência e redução de desperdícios. Isso permite ao produtor se preparar de forma mais assertiva e produzir com mais eficiência, ajudando a coordenar todos os aspectos das operações agrícolas. Já na pecuária é possível acompanhar outros aspectos do negócio como, por exemplo, alimentação do rebanho, reprodução, vacinação, corte e distribuição.

Outra vantagem da adoção de um sistema de ERP é conseguir monitorar os custos operacionais, receitas, fluxo de caixa e contabilidade, fornecendo os insights necessários para tomada de decisões financeiras com base em dados mais precisos.

No âmbito de estoque e logística, um ERP permite o acompanhamento detalhado dos estoques de produtos, insumos e equipamentos, facilitando a gestão de inventário e a logística para distribuição. A mesma tecnologia pode ser utilizada para ajudar na rastreabilidade dos produtos desde o campo até o consumidor final, garantindo conformidade com regulamentações e padrões de qualidade.

Ao integrar diferentes áreas da empresa, como produção, vendas, finanças e recursos humanos, os ERPs melhoram a comunicação interna e a eficiência operacional oferecendo uma visão de 360° da operação.

Esses sistemas coletam e analisam dados de várias fontes, proporcionando insights valiosos para otimizar processos e tomar decisões estratégicas com base em dados.

*Diretor de Contas da Ninecon

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail