Dia Nacional do Vinho: mitos e verdades sobre a bebida

3 de junho de 2023 às 10h40

img
Festa Francesa de BH terá degustação de vinhos | FOTO: Alisson J. Silva/ Diário do Comércio

Neste domingo (4), é celebrado o Dia Nacional do Vinho. A bebida é ideal para acompanhar o friozinho de outono do País. Confira uma lista de mitos e verdades sobre o vinho e aprenda um pouco mais.

Neste domingo (4), é celebrado o Dia Nacional do Vinho
Neste domingo (4), é celebrado o Dia Nacional do Vinho FOTO: Alisson J. Silva/ Diário do Comércio

Vinho dá sono?

Mito! O vinho é uma bebida relaxante e consumi-lo de forma moderada relaxa o corpo e faz com que a pessoa durma melhor. Porém, isso não significa que o vinho atue como sonífero. O álcool tem efeito sedativo e a melatonina oriunda das cascas, polpa e semente das uvas é um hormônio que ajuda a melhorar o sono.

Vinho respira?

Verdade! No mundo da enologia, existe o termo conhecido como “respiração do vinho” que diz respeito à relação entre oxigênio e a bebida. Ao “respirar” – ou ao entrar em contato com o oxigênio -, o vinho libera seus compostos aromáticos e isso pode causar mudanças no sabor e no aroma.

Quanto mais velho o vinho, melhor ele é?

Mito! O vinho é uma bebida fermentada, com capacidade de envelhecimento, podendo durar bastante tempo. E vale dizer que menos de 5% deles são produzidos com o intuito de envelhecer – os vinhos de guarda. Grande parte dos vinhos disponíveis é pensada para serem consumidos em pouco tempo, cerca de quatro a oito anos, mantendo suas características de aroma e sabor.

Vinho precisa ser guardado em ambiente escuro?

Verdade! Esse cuidado extra em como as pessoas armazenam os vinhos pode fazer grande diferença no aroma, sabor e aparência do vinho ao longo do tempo. É recomendado armazená-lo em locais com baixa luminosidade, seja natural ou artificial. As temperaturas entre 13 °C e 15 °C são consideradas ideais.

LEIA TAMBÉM: Confira os eventos que acontecem em Minas nos próximos dias!

Vinho feito de várias uvas não é bom!

Mito! A qualidade não está relacionada às variedades de uva utilizadas na elaboração do vinho. O que torna um rótulo bom é o manejo da videira, sua adaptação ao solo e clima da região, a técnica de vinificação, a higiene na elaboração e a qualidade da safra. 

Vinho Rosé é resultado da mistura de vinho tinto com vinho branco.

Verdade! Os vinhos rosés são leves, vibrantes e podem ser elaborados com o corte entre uvas brancas e tintas ou apenas com uvas tintas. A coloração, definida após a prensagem dos frutos para extração do mosto e a tonalidade do vinho, dependerá do tempo em que o mosto ficará em contato com as cascas da uva, de onde extrairá os pigmentos que darão a cor final. Vale ressaltar que os tons variam entre salmão e rosa-claro, conforme passam as horas.

Existe um jeito correto de segurar a taça!

Verdade! Segurar a taça pela haste evita que a temperatura do vinho seja alterada. É preciso também estar atento à limpeza dela, uma vez que a taça “suja” pode esconder os sabores presentes no vinho.

Vinho tinto só combina com carne e vinho branco com peixe!

Mito! Essa é uma crença popular. De acordo com os especialistas, vinho tinto e vinho branco combinam com uma série de comidas. Porém, o vinho tinto junto com o peixe pode dar uma sensação metalizada na boca, mas se for um prato de bacalhau ele pode harmonizar. Já os peixes mais gordurosos ou com textura combinam mais com vinho tinto leve. E carnes brancas e aves também podem ser associadas ao vinho branco mais encorpado e envelhecido, por exemplo. Tudo pode interferir e influenciar na escolha do vinho.

Tags:
Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail