Museu do Oratório é reaberto

21 de julho de 2021 às 0h15

img
Crédito: EDUARDO TROPIA

O Instituto Cultural Flávio Gutierrez reabriu o Museu do Oratório, em Ouro Preto, e do Museu de Sant’Ana, em Tiradentes. Os espaços ficaram fechados devido à pandemia da Covid 19 e, agora, passam a receber os visitantes, seguindo as diretrizes e orientações de segurança e saúde. 

“As equipes dos museus estão preparadas para atender presencialmente aos visitantes de forma segura para ambas as partes. Para nós, é uma alegria receber novamente o público, apresentando nosso rico acervo. A abertura dos museus, com parcimônia, é importante para fortalecer a cultura e como opção de entretenimento e conhecimento para as pessoas, neste momento de pandemia”, afirma a presidente do Instituto Cultural Flávio Gutierrez, Angela Gutierrez.

O Museu do Oratório (foto) foi inaugurado em 1998 em Ouro Preto, no prédio setecentista pertencente à Venerável Ordem Terceira do Carmo, que foi totalmente restaurado e adequado para abrigar o museu. Apresenta uma coleção de 162 oratórios e 300 imagens dos séculos XVII ao XX. As peças do acervo foram doadas ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) pela colecionadora Angela Gutierrez e são genuinamente brasileiras, principalmente de Minas Gerais.

 O Museu do Oratório funciona de quarta-feira a segunda-feira (fechado às terças para manutenção), de 9h às 12h e de 13h30 às 17h. Os ingressos custam R$ 5,00 (inteira) e R$ 2,50 (meia-entrada) para pessoas acima de 60 anos, com pagamento somente em dinheiro (temporariamente). A entrada é gratuita para professores, estudantes, guias de turismo e moradores de Ouro Preto devidamente identificados. O endereço é Adro da Igreja do Carmo, 28, Ouro Preto.

Tiradentes – Instalado na antiga Cadeia Pública de Tiradentes, o Museu de Sant’Ana abriga 291 imagens de Sant’Ana, a santa protetora dos lares e da família, bem como dos mineradores. São obras brasileiras, de várias regiões do país, eruditas e populares, dos mais variados estilos e técnicas, produzidas em sua maioria por artistas anônimos, entre os séculos XVII e XIX, em materiais diversos. Reunidas por Angela Gutierrez ao longo de quatro décadas de buscas e pesquisas, as peças constituem um acervo sem similar no país, agora compartilhado com todos. Doada ao patrimônio público e sob a gestão do Instituto Cultural Flávio Gutierrez, a coleção impressiona pela beleza, originalidade e relevância.

O Museu de Sant’Ana adotou protocolo de acesso, que prevê, dentro outras ações: o visitante deve aguardar atendimento dentro das faixas de distanciamento  na entrada. O museu funciona de quarta a segunda das 10h às 18h (domingo até 16h), com encerramento da bilheteria meia hora antes. Os ingressos custam: R$ 5,00 (inteira) e R$ 2,50 (meia). Professores, estudantes, guias de turismo e moradores da cidade tem gratuidade mediante apresentação de comprovante. O endereço é rua Direita, 93, entrada pela rua da Cadeia.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail