Pena de Pavão desfila no bairro União com temática sobre mulher

Uma das homenageadas no cortejo será a cantora Rita Lee, que faleceu em maio de 2023

9 de fevereiro de 2024 às 5h10

img
Crédito: Israel Campos

Com o tema “Ventres da Terra”, em que mulheres de luta e mestras da cultura popular serão homenageadas, o tradicional Pena de Pavão de Krishna vai desfilar no domingo (11) de Carnaval pelas ruas do bairro União, em Belo Horizonte. A concentração do politizado bloco será a partir das 7h, na avenida José Cândido da Silveira, em frente ao Parque da Matinha. O cortejo, que encanta os foliões pela música, pela estética azul e pelas pautas sociais e ambientais, vai contar com as presenças especiais das cantoras Augusta Barna, Coral, Deh Muss Muss Onirika, Dona Eliza, Fran Januário e Dea Trancoso. A força feminina é a essência do desfile deste ano!

“Ser mulher não é uma coisa simples e nem fácil”, crava a convidada de honra Déa Trancoso, adiantando que uma das homenageadas por ela, durante o desfile, será a cantora Rita Lee, artista que faleceu em maio de 2023. “Eu poderia homenagear tantas outras, mas a Rita foi uma figura muito especial e desbravadora, uma mulher que mexeu no tabu, que é o sexo, que transitou pela linguagem sexual de maneira leve e que tem uma beleza única”, argumenta.

Rita Lee não será a única mulher de luta homenageada no desfile do Pena de Pavão de Krishna. Dagmar Bedê, ao lado de palhaças de bicicleta, farão uma intervenção para a artista Julieta Hernández, a Palhaça Jujuba, que foi brutalmente assassinada em solo brasileiro no momento em que regressava para casa, na Venezuela. Haverá, ainda, ao longo de todo o trajeto do bloco, estandartes com figuras de mulheres ilustres, mulheres que exemplificam a força feminina. A ala de dança do Pavão, comandada por Lalis Diniz e Lola Lessa, estarão em sintonia com as homenagens e com o repertório do desfile.

“Para mim, o Carnaval é um evento de cunho revolucionário em meio à felicidade. E a alegria é um lugar onde a gente consegue organizar a sociedade dentro do sonho dela. É uma festa que desperta em nós o feminino, mas não só em questão da mulher, como de homens, mas de encontrar o feminino em nós, a energia criativa, a gestação de projetos, o acolhimento, o concretizar e o cuidar”, descreve a cantora Leopoldina, que integra a banda do Pena de Pavão ao lado de Raphael Salles, Manu Andrade e Thiago Braz. A bateria do bloco é regida pelo maestro Túlio Nobre.

Em seu 11º cortejo, o Pena de Pavão de Krishna — um dos responsáveis pelo reavivamento do Carnaval de Rua de BH — espera receber cerca de 10 mil foliões. Como é tradicional, durante a concentração, a partir das 7h, haverá um piquenique coletivo, com frutas da estação, água e alimentos nutritivos, o ritual em que os foliões se pintam de azul e a presença serena e energizante do movimento Hare Krishna, representado por integrantes da Iskcon BH, que farão o kirtan (canto de mantras).

O bloco, que é tradicional na manhã de domingo e que já fez desfiles apoteóticos, sempre levantando bandeiras sociais, conta com uma ala infantil, carinhosamente chamada de P.P.Kids, que acolhe também PCDs e idosos. A direção artística do cortejo é de Maíra Leonel. O Pena de Pavão tem a produção assinada pelos integrantes do coletivo Águas Gerais: Manu Andrade, Túlio Nobre, Andreza Coutinho (Dezza) e Gustavito Amaral.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail