Stark City vence o Prêmio Descoberta, no torneio de Robótica Master Piece

Equipe da Cidade dos Meninos São Vicente de Paulo garantiu vaga na fase nacional

7 de fevereiro de 2024 às 5h09

img
Crédito: Divulgação/Sistema Divina Providência

A equipe Stark City, composta por nove estudantes da Cidade dos Meninos São Vicente de Paulo, obra do Sistema Divina Providência (SDP), conquistou o Prêmio Descoberta, no torneio de Robótica Master Piece.

Realizado pelo Serviço Social da Indústria (Sesi Minas) no último fim de semana, a fase regional da competição aconteceu em Belo Horizonte. Cerca de 500 jovens e adolescentes de 50 equipes disputaram os cinco primeiros lugares que garantem vaga na etapa nacional, que acontece em Brasília no fim deste mês.

Outras cinco categorias reconhecem o trabalho dos competidores: Desempenho do Robô; Prêmio Parceria; Prêmio Estrela Iniciante, Prêmio de Juízes | Design do Robô e Prêmio Destaque, conquistados pela Stark City,da Cidade dos Meninos São Vicente de Paulo.

Essa premiação avalia a capacidade da equipe em superar as dificuldades, crescer durante o processo e descobrir como ir além dos problemas, sobrepondo o potencial de todos às dificuldades encontradas durante o aprendizado.

Ana Luiza da Silva Prates, de 14 anos, integrante da Stark City conta que vencer o medo foi sua primeira vitória. “Estávamos muito nervosos porque a apresentação valia pontos, mas depois de um tempo fomo nos soltando porque a gente viu que juízes não matame o medo foi diminuindo dando lugar para a segurança do grupo”, relata.

Arte urbana

Emilly Esther Gomes Ribeiro, de 13 anos, também competidora e aluna do SDP, explica a proposta com a temática da equipe. “Em nosso desafio no torneio propusemos a valorização da arte urbana para romper com o preconceito e com a marginalização de artistas do grafite, dançarinos, pintores. Para isso, nossa ideia é levar essa arte da rua para espaços de grande movimentação, como shoppings, através de telas virtuais e apresentações. A ideia é chamar atenção e propor interação e provocar a reflexão sobre essa marginalização da Street Art. É preciso manter a mente mais aberta”, avalia.

Desde 2019, o SDP investe em qualificação e parcerias para a viabilização da participação da equipe na competição este ano.

A coordenadora da Escola Técnica da Cidade dos Meninos São Vicente de Paulo, Geysiane Gonzaga, reforça a dedicação de todo grupo. “Há quatro anos que trabalhamos para levar os integrantes da instituição para o torneio, a equipe não sabia nada de robótica e programação. Partimos do zero com os alunos, em novembro de 2023 formamos a equipe e com esforço, cooperação e resiliência vencemos o Prêmio Destaque em nossa estreia. Estudamos muito e buscamos ajuda de parceiros para poder estar aqui esse ano. Estamos no ecossistema tecnológico e vamos aprimorar a performance ampliando o número de equipes participantes no próximo ano”, afirma.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail