Uvas da Serra da Canastra dão origem ao melhor vinho tinto do Brasil

Rótulo Sabina Syrah, da Sacramentos Vinifer, ganhou destaque pela segunda vez consecutiva em guia internacional especializado

26 de janeiro de 2024 às 17h21

img
CEO da Sacramentos Vinifer, Jorgito Donadelli fazendo a colheita das uvas em Sacramento/MG | Crédito: Sacramentos Vinifer/Divulgação

Cultivadas no sistema de dupla poda, na Serra da Canastra, em Minas Gerais, a 1,1 mil metros de altitude, as castas do tipo syrah são colhidas e enviadas em refrigeração a Caxias do Sul (RS), onde entram em vinificação. O empresário e CEO da Sacramentos Vinifer, Jorgito Donadelli, é quem explica todo o processo das uvas que deram origem ao melhor vinho tinto do Brasil.

O título acaba de ser atribuído pela segunda vez ao rótulo Sabina Syrah. O reconhecimento foi dado pelo guia latino-americano Descorchados, que analisou vinhos de várias nações dos três continentes em 2023. O primeiro reconhecimento foi em 2021, logo após a primeira colheita de uma pequena plantação que teve início em 2018.

“Há sete anos, numa viagem ao Uruguai, meu pai, Jorge Donadelli, e eu visitamos uma vinícola. E ele comentou que aquela terra era muito parecida como a nossa em Sacramento, na Serra da Canastra”, relembra Jorgito Donadelli.

Ele conta que a fazenda em Sacramento data da década de 80, surgiu de uma família do ramo calçadista que tinha o sonho de produzir vinhos.

“Meu pai sempre teve o sonho de produzir vinho e, desde pequeno, as garrafas já faziam parte da minha vida. É um produto que sempre foi muito consumido pela minha família. E fomos atrás desse sonho”, recorda o empresário.

Voltando ao Brasil, Jorge Donadelli procurou a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig).

“Lá encontramos um estudo sobre videiras para a produção no inverno. Em seguida buscamos mais informações, já que a região da Serra da Canastra tem uma característica parecida, em função dos dias quentes (média de 25ªC) e noites bastante frias (variação entre 3ºC e º5C). Na época, o especialista que conduzia os estudos visitou nossas terras e confirmou que tínhamos, realmente, condições de plantar uvas, diante das características da região”, diz Jorgito.

Desde então, pai e filho seguem estudando e fazendo pesquisas rumo ao sonho de produzir vinhos. Hoje, as uvas são transportadas à cidade gaúcha de Caxias do Sul, um dos principais polos globais de produção de vinho, para dar continuidade ao processo.

Crédito: Sacramentos Vinifer/Divulgação

Dois anos para a primeira vindima

A Serra da Canastra sempre foi reconhecida mundialmente pelos famosos queijos, cafés e pela produção de leite. Embora videiras não sejam um tipo de cultivo comum na região, as plantações passaram a registrar presença já há algum tempo.

E o filho de Jorge Donadelli não imagina que o vinho desejado pelo pai teria tanto prestígio em tão pouco tempo. “Plantamos em 2018 e fomos fazer a primeira vindima em 2021. E, foi, justamente no ano da nossa primeira safra que a uva foi campeã. Desconheço um vinho que tenha sido tão premiado logo na sua primeira safra histórica. Agora, a história se repete com a premiação da segunda safra da mesma uva”, comemora.

A vinificação

Castas em processo de vinificação após chegar em Caxias do Sul | Crédito: Sacramentos Vinifer/Divulgação

A fazenda em Sacramento também tem produção da casta sauvignon blanc, porém a casta syrah é a que marca a história da vinícola, em que toda a produção de fermentação e sanitário é conduzido pelo enólogo, Alejandro Cardozo.

Segundo Cardozo, a fermentação ocorre com cerca de 66% de cachos inteiros e sem passagem por madeira, resultando em uma fruta limpa e de qualidade, seguida de notas especiadas, defumadas, de ervas e florais.

O especialista ressalta que o diferencial da bebida está no sabor fresco e cheio de vivacidade, com uma acidez que dá contrate à textura mais encorpada e firme.

Alejandro Cardozo detalha as características do processo de vinificação da uva da Sacramentos Vinifer | Crédito: Sacramentos Vinifer/Divulgação

Exportação

Jorgito Donadelli ainda segue com os estudos sobre sua plantação. Segundo ele, há informações importantes que precisam ser pesquisadas a fim de contribuir com o processo de expansão dos negócios. Ele conta que, devido à produção ser menor, ainda não realiza a exportação dos rótulos. Mas, deseja, em breve, levar os produtos da Sacramentos Vinifer para outros mercados.

“Como nossa produção é toda escoada pelo Brasil, trabalhamos com venda apenas pelo e-commerce e via WhatsApp. Mas, no decorrer do nosso crescimento, não está descartada a exportação”, revela.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail