Petrobras mantém Ibovespa acima de 128 mil pontos apesar de queda da Vale

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,28%, a 128.168,73 pontos

25 de janeiro de 2024 às 19h24

img
Crédito: Adobe Stock

São Paulo – O Ibovespa fechou com um acréscimo discreto nesta quinta-feira, em desempenho amparado no alívio dos rendimentos dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos e no forte avanço da Petrobras, mas contido pelo recuo de mais de 2% da Vale, que já acumula perda de mais de 40 bilhões de reais em valor de mercado no ano.

A última hora do pregão ainda contou com anúncio da Gol de que a companhia aérea e as suas subsidiárias estão entrando com pedido de recuperação judicial nos EUA para fortalecer sua posição financeira, o que fez suas ações recuarem pouco mais de 3%. A decisão era de certa forma esperada pelo mercado.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,28%, a 128.168,73 pontos. Na máxima do dia, chegou a 128.696,68 pontos. Na mínima, a 127.803,05 pontos. O volume financeiro somou R$ 19,9 bilhões, com a B3 funcionando apesar do feriado em São Paulo pelo aniversário da cidade.

Nos EUA, o PIB do quarto trimestre de 2023 cresceu a uma taxa anualizada de 3,3%, acima das expectativas, enquanto uma medida de inflação mostrou desaceleração. Em paralelo, os pedidos de auxílio-desemprego da semana encerrada no último dia 20 também superaram as previsões, crescendo em relação à semana anterior.

De acordo com o estrategista-chefe da Avenue, William Castro Alves, os dados do PIB surpreenderam bastante, mas não chegaram a endossar um ajuste negativo, pois mostraram a inflação em patamares confortáveis. “A economia está forte, o que abre espaço para as empresas crescerem, mas com uma inflação controlada”, afirmou.

O S&P 500, uma das referências do mercado acionário dos EUA, assegurou nova máxima de fechamento, com alta de 0,53%, em sessão marcada também pelo tombo das ações da Tesla após resultado e previsões, enquanto o rendimento do Treasury de 10 anos caiu a 4,1222%, de 4,178% na véspera.

Na visão do analista Luis Novaes, da Terra Investimentos, a bolsa paulista parece ter chegado a uma “exaustão” do movimento de baixa desencadeado pela mudança de perspectiva para os juros nos EUA, que fez o Ibovespa sair dos 134 mil pontos no final de 2023 e flertar com o nível de 125 mil pontos nesta semana.

Ele citou que esse ajuste teve como pano de fundo a saída de capital externo desde o começo do ano, acrescentando que vê possibilidade de retorno desse fluxo caso investidores no exterior voltem a ficar otimistas. Dados da B3 até o dia 23 mostram uma saída líquida de R$ 5,2 bilhões em 2024.

Destaques

– PETROBRAS PN avançou 3,70%, a R$ 39,28, buscando suporte na alta dos preços do petróleo no exterior, com o Brent encerrando o dia com elevação de 2,99%.

– VALE ON caiu 2,20%, a R$ 68,36, após decisão da Justiça Federal condenando a companhia e as mineradoras Samarco e BHP ao pagamento de indenização de R$ 47,6 bilhões pelo rompimento de uma barragem em Mariana (MG). Os papéis também têm sido afetados por ruídos envolvendo planos do governo de emplacar o ex-ministro Guido Mantega na mineradora permanecem no radar. Desde o começo do ano, a ação subiu em apenas três pregões, acumulando uma perda de 11,45%, equivalente a R$ 40,1 bilhões em valor de mercado.

GOL PN caiu 3,16%, a R$ 6,44, fechando na mínima do dia, após anunciar que estava entrando com pedido de recuperação judicial nos EUA para fortalecer sua posição financeira, mas acrescentando que todos os voos estão operando conforme programado e todas as passagens e reservas permanecem em vigor. A empresa também informou que inicia o processo legal nos EUA, conhecido como “Chapter 11”, com um compromisso de financiamento de US$ 950 milhões de determinados bondholders. Pela manhã, o papel chegou a subir a R$ 6,97. No setor, AZUL PN valorizou-se 6,03%, a R$ 14,07, terminando o dia perto da máxima da sessão, de R$ 14,08.

– MAGAZINE LUIZA ON subiu 7,81%, a R$ 2,07, encontrando respaldo no alívio na curva de DI, que apoiou outros papéis sensíveis a juros. O índice de consumo fechou em alta de 0,58%, enquanto o do setor imobiliário avançou 1,75%. Entre os papéis de construtoras presentes no Ibovespa, CYRELA ON foi o destaque positivo e encerrou com acréscimo de 3,67%.

– ITAÚ UNIBANCO PN cedeu 0,22%, a R$ 32,33, enquanto BRADESCO PN subiu 0,26%, a R$ 15,36.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail