Vale do Jequitinhonha marca presença em discussão sobre transição energética

Sigma Lithium levou representantes técnicos indicados pelas cidades de Itinga e Araçuaí para falar sobre o tema em Dubai

6 de dezembro de 2023 às 17h39

img
A delegação foi formada por técnicos indicados pelas cidades de Itinga e Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha | Crédito: Adobe Stock

Uma delegação formada por representantes técnicos indicados pelas cidades de Itinga e Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, foi levada pela Sigma Lithium para a COP 28, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Eles participaram de debates sobre como alcançar a sustentabilidade social e uma transição energética justa.

Os convidados se juntaram aos executivos da companhia e líderes globais na 28ª Conferência de Mudanças Climáticas da Organização das Nações Unidas (ONU), que tinha como objetivo discutir ações para limitar o aquecimento global a 1,5°C acima dos níveis pré-industriais. Além de proporcionar uma transição justa e evitando crises climáticas e humanitárias.

Tanto os membros da delegação do Vale do Jequitinhonha quanto os executivos da Sigma Lithium são partes representativas da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNCCC) e, portanto, tiveram acesso irrestrito à Zona Azul e ao Plenário durante a conferência.

Os representantes da empresa participaram de discussões sobre a descarbonização das cadeias globais de fornecimento industrial e mineral. A CEO da Sigma Lithium, Ana Cabral, por sua vez, fez uma série de apresentações, incluindo o painel de abertura no Investment Track da COP 28 para líderes globais e empresariais sobre “Descarbonização das cadeias de abastecimento e aceleração da transição industrial”.

“Me sinto honrada por retornar a COP pela quarta vez, como representante da Sigma, e pela décima quarta vez como integrante da empresa. Por ter a oportunidade de compartilhar a história impressionante de sustentabilidade da Sigma com essa audiência global de chefes de Estado e líderes empresariais e comunitários de renome, particularmente em um momento tão crítico para o nosso planeta”, conta.

Planta da Sigma Lithium no Vale do Jequitinhonha Crédito: Mara Bianchetti / Diário do Comércio

Produção de lítio verde no Vale do Jequitinhonha

Em abril deste ano, a Sigma Lithium começou a produzir lítio sustentável para baterias, zero carbono, zero uso de químicos nocivos e zero rejeito, o chamado Lítio Verde Triplo Zero, no Vale do Jequitinhonha. O processo de produção da mineradora utiliza 100% de energia renovável e 100% de água recirculada na planta greentech de processamento de lítio, que compõe o Projeto Grota do Cirilo, no Vale do Jequitinhonha.

Trata-se do primeiro projeto de lítio do mundo sem barragem de rejeitos, uma vez que os rejeitos são empilhados a seco e sem adição de químicos nocivos para o processamento do lítio. Dessa forma, a empresa evita a contaminação da água e do solo e contribui para a preservação dos rios e florestas da região.

Além disso, a companhia começou a entregar as remessas de lítio verde triplo zero e subprodutos verdes em julho deste ano e, mais recentemente, anunciou uma nova remessa de 22 mil toneladas de concentrado de lítio verde triplo zero para a Glencore, a preços premium, sendo a quarta remessa até o momento.

A Sigma também anunciou um acordo para se tornar “Zero Rejeito”, comercializando rejeitos ultrafinos, sem uso de químicos nocivos e de alta pureza, com aproximadamente 1,3% de óxido de lítio, gerados pela planta, para serem utilizados em concentrado de lítio de alta qualidade para a produção de baterias de veículos elétricos.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail