Vale conclui descaracterização de barragem a montante em Itabira

Mineradora atingiu a conclusão de mais de 40% das 30 estruturas previstas para serem eliminadas no Programa de Descaracterização

19 de outubro de 2023 às 14h37

img
Dique 2 do Sistema Pontal é a 13ª barragem a montante descaracterizada pela Vale desde 2019 | Crédito: Vale/Divulgação

O mês de outubro marca a conclusão das obras de descaracterização de mais uma barragem da Vale construída pelo método a montante. Localizado na Mina Cauê, em Itabira, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), o Dique 2 do Sistema Pontal é a 13ª estrutura deste tipo eliminada pela mineradora no Brasil, desde 2019.

Com isso, a empresa atinge a eliminação de mais de 40% das 30 estruturas previstas no Programa de Descaracterização, por terem sido construídas pelo mesmo método da barragem de Brumadinho, também na RMBH.

A Vale informou que a barragem a montante na Mina Cauê já não recebia rejeitos desde 2019 e as obras de descaracterização geraram cerca de 200 empregos, diretos e indiretos, com prioridade para contratação de mão de obra local.

Parte de uma significativa transformação na gestão de estruturas de disposição de rejeitos, a eliminação das barragens a montante é uma das principais ações da Vale para evitar que rompimentos, como o de Brumadinho, voltem a acontecer. Por serem obras complexas e que trazem riscos, as soluções são customizadas para cada estrutura. Segundo a mineradora, o processo é realizado de forma cautelosa, tendo como prioridade a segurança das pessoas, a redução dos riscos e os cuidados com o meio ambiente.

O Programa de Descaracterização da Vale recebeu investimentos de cerca de R$ 6,2 bilhões desde 2019. De acordo com a empresa, somente no ano passado, cinco estruturas foram completamente descaracterizadas. Das 13 barragens a montante já eliminadas, dez ficavam em Minas Gerais (barragem 8B, Dique Rio do Peixe, barragem Fernandinho, Diques 2, 3, 4 e 5 da barragem Pontal, Dique Auxiliar da barragem 5 e as barragens Ipoema e Baixo João Pereira) e três no Pará (Diques 2 e 3 Kalunga e barragem Pondes de Rejeitos).

A mineradora informou ainda que todas as barragens a montante da empresa no Brasil e as ações implementadas nas estruturas são acompanhadas e avaliadas por equipes técnicas independentes, que fazem parte de um Termo de Compromisso firmado com os Ministérios Públicos Estadual e Federal e com o Estado de Minas Gerais, representado pela Fundação Estadual do Meio Ambiente (FEAM) e a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SEMAD).

Itabira já teve mais da metade das estruturas a montante eliminadas

Do total de dez barragens incluídas no Programa de Descaracterização, o Dique 2 é a sexta estrutura a montante eliminada em Itabira, segundo a Vale. Em setembro de 2022, foram eliminadas a barragem Ipoema, na Mina do Meio, e o Dique 3, também do Sistema Pontal. Anteriormente, foram descaracterizados os Diques 4 e 5 do Sistema Pontal e o Dique Rio do Peixe.

Além disso, para aumentar a segurança e reduzir impactos em caso de emergência, foi construída preventivamente uma Estrutura de Contenção a Jusante (ECJ) para a realização das obras de eliminação dos diques Minervino e Cordão Nova Vista, da barragem do Pontal. Para sua construção foi utilizada tecnologia de tubos metálicos por um método que reduz a vibração, geração de poeira e ruído.

De acordo com a empresa, a ECJ Coqueirinho, assim como as demais construídas pela Vale, observa a normativa da Agência Nacional de Mineração (ANM), no que se refere à adoção de medidas para aumentar a segurança durante a fase de obras de descaracterização. As estruturas de disposição de rejeitos da empresa no município são acompanhadas permanentemente pelo Centro de Monitoramento Geotécnico (CMG).

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail