COTAÇÃO DE 23 A 25/10/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6270

VENDA: R$5,6270

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,8030

EURO

COMPRA: R$5,6730

VENDA: R$5,6750

OURO NY

U$1.792,47

OURO BM&F (g)

R$327,87 (g)

BOVESPA

-1,34

POUPANÇA

0,3575%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Legislação

Abertura de negócios gera aporte de R$ 15,9 bi em MG

COMPARTILHE

Gilberto Amaral destaca a retomada do setor alimentício | Crédito: Divulgação

Minas Gerais é um dos estados que mais criaram negócios. Os dados são do estudo divulgado na sexta-feira (1º) pelo Empresômetro Inteligência de Mercado, plataforma de business intelligence.

A análise mostra que de janeiro a agosto de 2021 as novas empresas investiram R$ 15,953 bilhões no Estado, enquanto que no mesmo período de 2020, os aportes chegaram a R$ 11,136 bilhões, uma expansão de 43,26%.

PUBLICIDADE

O Estado respondeu por 10% do que foi investido em todo o País. O Empresômetro destaca que no Brasil as novas empresas investiram no mesmo período de 2021 o valor de R$ 152 bilhões, com acréscimo de R$ 44,98 bilhões frente a 2020, o que significa um crescimento de 42,03%.

O head de estudos do Empresômetro, Gilberto Luiz do Amaral, afirma que Minas Gerais é um dos estados em que mais houve investimentos em pequenas, médias e grandes empresas. “É uma localidade com características específicas e muito atrativas para os empreendedores, para vários setores. Além disso, o Estado está em uma posição estratégica da região Sudeste do País, o que favorece ainda mais a ida de novas empresas para o local”, avalia.

As microempresas tiveram o maior percentual de aumento no valor dos investimentos (86,37%), seguidas pelas pequenas empresas (45,70%), empresas de médio porte (44,04%) e empresas de grande porte (36,85%).

Gilberto Amaral avalia que o empreendedor é desafiador e encara o cenário de incerteza econômica e política vivenciado no País. “Apesar da inflação em alta e uma série de questões econômicas adversas é possível notar este crescimento nos investimentos e no número de novos negócios em Minas Gerais”, ressalta.

Entre as atividades que mais cresceram no Estado estão o setor automotivo e de peças, medicamentos, saúde (atendimento on-line e especializado contra a Covid-19). “Além desses, o setor alimentício com a abertura ou reabertura de bares e restaurantes e de serviços como dentista, contadores, educação, que estão vencendo os obstáculos e desafios e investindo em seus empreendimentos”, reforça Amaral.

O estudo também mostra um cenário positivo para a geração de emprego. “A abertura de novas empresas em diversos ramos de atividade representa a geração de novos empregos, que podem proporcionar mais poder de compra para a população que estava desempregada. Desta forma é possível promover um aquecimento da economia, com mais dinheiro circulando na compra de produtos e serviços que antes não estavam sendo adquiridos, devido ao desemprego”, destaca  Amaral.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!