Hospedagens para pets no Carnaval têm alta de até 20% em Belo Horizonte

Setor está em crescimento e demanda tem sido maior que a oferta, segundo empreendedor

9 de fevereiro de 2024 às 19h00

img
Serviços como o Dog Hero ofertam experiência diferenciada de hospedagem | Crédito: Deyvid Alves/ Divulgação

No Carnaval, muitas pessoas aproveitam para viajar e, diante da impossibilidade de levar seus pets, escolhem contar com os cuidados de profissionais em hotéis especializados. Por isso, a procura por hospedagens para animais em Belo Horizonte pode crescer até 20% neste ano, frente ao mesmo período do ano passado, segundo empreendedores do setor.

Para o proprietário do Hotel Rancho Pet, na região da Pampulha, Geraldo Miguel das Neves, que atende não somente cães e gatos, mas também coelhos, tartarugas, aves e outras espécies, a procura aumenta significativamente nesta época. Segundo eles, os tutores decidem pelos serviços de hospedagem para garantir o bem-estar e a segurança de seus animais enquanto estão ausentes.

“A empresa possui uma capacidade limitada e não conseguimos atender a toda essa demanda, é claro. Hoje, nós temos estrutura para atender 80 animais de diferente espécies. Enquanto isso, na medida em que as reservas são feitas e confirmadas, vamos garantindo aqui conosco o espaço para todos os tutores. Estamos com ocupação cheia, em torno de 10% a mais“, comemora Neves sobre a comparação com o Carnaval passado.

Segundo ele, quando os tutores fazem as reservas, precisam assinar um contrato que também inclui a responsabilidade civil com o animal. “Existe uma cláusula que determina que nas situações de possível abandono os tutores serão responsáveis por essa atitude. Apesar de nunca termos vivenciado essa situação, a cláusula nos protege como empresa. Caso isso ocorra, é dado um prazo para o comparecimento. Se isso não acontecer, o animal será encaminhado para institutos de adoção de Belo Horizonte”, explica.

Hotel para animais precisa contar com profissional técnico

Com 28 anos de atuação no segmento de serviços veterinários na Capital, a Central Pet, na região Oeste, também está com todas as vagas de hospedagem preenchidas para o Carnaval. Quem conta mais é o veterinário e proprietário do estabelecimento, Geraldo Ribeiro. “O Carnaval é um período excelente para procura de hotéis. Mas, considero que o Natal e do Ano Novo são ainda melhores. Porém, se tratando deste Carnaval, já não temos mais vagas por aqui”, afirma.

Segundo ele, a procura cresceu 20% a mais neste ano na comparação com a folia anterior. “O mercado de serviços pets tem um futuro muito promissor e acredito que daqui a 20 ou 30 anos pode faturar até mais que os produtos de linha branca, como geladeiras, fogões e máquinas de lavar. Afinal, as famílias estão tendo mais pets e, consequentemente, a demanda vai aumentando”, avalia.

Ribeiro explica que, antes mesmo de realizar uma reserva de hospedagem, as famílias precisam considerar um fator importante na escolha. “O local precisa garantir transparência e confiança”, afirma.

Geraldo Ribeiro comemora alta de 20% na procura por hospedagens no Carnaval deste ano. No local, já não há mais vagas disponíveis | Crédito: Central Pet

“Aqui, por exemplo, temos todo o cuidado e monitoramento por 24 horas. Não fazemos somente a hospedagem em si, mas verificamos também o cuidado contra pulgas, carrapatos e a própria leishmaniose. Inclusive, Belo Horizonte é a cidade que registra, anualmente, mais casos de leishmaniose em pets no País. Por isso, é importante que a hospedagem conte com um profissional técnico responsável”, pontua.

Outro estabelecimento que faz hospedagens em Belo Horizonte, o Hotelzinho Super Pai, no bairro Floresta, na Zona Leste, projeta alta de 15% de procura durante o período. O proprietário do estabelecimento, Deyvid Alves, explica que as pessoas têm buscado por um atendimento humanizado.

“Hoje, quem busca por um local para deixar o seu cão ou gato, busca, em primeiro lugar, um atendimento personalizado. Toda pessoa gosta de ser bem atendido, ter notícias de como está a hospedagem, receber fotos e saber que seu bichinho de estimação está em boas mãos. É preciso ter esse zelo e olhar atencioso com o cliente”, diz

“Graças a Deus esse tem sido o nosso diferencial e a procura tem sido muito positiva . Todos os anos, sem exceção, percebo que muita gente deixa para fazer a sua reserva em cima da hora e, infelizmente, temos que recusar. Temos que trabalhar com qualidade e, por incrível que pareça, a demanda em BH tem sido bem maior do que a oferta”, acrescenta Alves.

Durante a sua estadia, Zayon, cliente do Hotelzinho Super Pai ganhou passeio no último domingo durante bloco no Carnaval de Belo Horizonte | Crédito: Super Pai/Divulgação

Veja os principais cuidados que as hospedagens para pets precisam oferecer:

  • Segurança adequada para evitar fuga de animais;
  • Boas condições de higiene;
  • Possuir um responsável pelos cuidados dos pets;
  • Alimentação;
  • Água limpa e fresca à vontade.

Reservas domiciliares

Diferentemente de um hotel pet que possui a hospedagem em espaço restrito e sem muitas regalias, a hospedagem domiciliar para animais é uma alternativa que também tem crescido nos últimos anos em Belo Horizonte. Neste segmento, por exemplo, além de alimentação, água fresca e monitoramento de um responsável, os pets podem contar com passeios em ruas, praças e shoppings, brincadeiras e até serviço de fotos profissionais.

O Dog Hero, aplicativo de hospedagem do grupo PetLove tem favorecido experiências como essa entre tutores e heróis (nome dado aos cuidadores). Em BH, por exemplo, a empresa conta com uma demanda de 69.587 pets cadastrados e, somente em 2024, já são quase 1 mil novos usuários usando o app. Para o Carnaval, as expectativas são otimistas, segundo a marca.

“Períodos como o Carnaval, férias e fim de ano possuem uma demanda maior. Os tutores querem aproveitar o momento de descanso e precisam de alguém em quem confiar para atender e cuidar do pet. Dessa forma, a DogHero se apresenta como uma alternativa responsável e capaz de promover os cuidados necessários com categorias como pet sitter, quando o herói vai até a casa do pet, creche ou hospedagem no caso de o animal ser recebido por um anfitrião parceiro” explica o diretor do DogHero, Murillo Trauer.

A ferramenta, inclusive, surge como uma oportunidade de renda extra ou renda principal para quem opta em ser um herói. Os preços da diária das hospedagens podem variar de R$ 30 a R$ 120 reais dependendo da localidade na Capital. Os heróis recebem o valor que é depositado via transferência após o período de hospedagem ser concluído e o pet ser entregue ao seu dono.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail