Você sabe o que é salário emocional?

5 de dezembro de 2023 às 0h15

Muitas pesquisas estão saindo do forno para comprovarem que o salário emocional é tão importante quanto o financeiro. Mas calma, ainda temos que falar de renda e vida digna também. O objetivo da coluna de hoje não é exclusão da parte financeira, pois sem as condições da vida digna, tudo se torna utopia. Mas suponhamos que as necessidades financeiras do colaborador sejam atendidas, o salário emocional é fundamental para o bom andamento do negócio. O salário emocional pode ser definido como o conjunto de incentivos motivacionais que a empresa oferece aos funcionários e vai além do salário monetário.

Alguns atributos são medidos no salário emocional como:

Senso de propósito – Sim, uma empresa que tem um propósito forte aumenta a satisfação dos colaboradores.

Segurança psicológica – Quando o profissional consegue expressar sua verdade sem ser punido e tem abertura para diálogos construtivos

Crescimento e aprendizado – Uma empresa que busca evolução estará sempre dando oportunidade para as pessoas evoluírem, afinal o tempo de qualidade é um atributo muito importante do bem-estar, por isso, quando o indivíduo está prosperando nos conhecimentos está aumentado seu valor agregado

Comunidade e rede de apoio – Um negócio que possui uma comunidade forte e quando há apoio mútuo

Comunicação clara – Feedbacks constantes aumentam a satisfação do funcionário e aumentam os resultados em proporções astronômicas.

Plano de longo prazo – Muitas empresas não conseguem dar uma visão clara de carreira em função das dinâmicas de mercado, mas dar um norte de perspectivas se torna algo bem atrativo.

Então, veja que não é só fazer crescer um negócio para gerar uma boa remuneração, mas trazer a humanização para os processos faz toda a diferença para as pessoas aliado a um propósito sustentável.

E falando sobre propósito, saiu uma pesquisa da Cone Communications onde é colocado que, em 2030, as gerações millenials geração Z serão 75% da força de trabalho e, em seus atributos de escolha, 87% afirmam que comprarão produtos/serviços de empresas baseadas em valores ligadas à boa governança ambiental, social e de gestão eticamente responsável.

* Diretora-executiva do Instituto Gaki, organização especializada em consultoria e treinamentos com foco em Educação Corporativa, Serviços de Gestão, RH e Projetos de Impacto ESG. É também podcaster do Propósito na Prática, palestrante, trainer, professora e consultora organizacional.

Conteúdos publicados no espaço Opinião não refletem necessariamente o pensamento e linha editorial do Jornal DIÁRIO DO COMÉRCIO, sendo de total responsabilidade dos/das autores/as as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.
Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail