Para esfriar crise, Lula se encontra com Lira

Líder da Câmara solicitou uma reunião com o presidente

9 de fevereiro de 2024 às 21h47

img
Uma das fontes diz que o presidente prometeu a Lira que teria um canal direto com ele | Crédito: Joédson Alves/Agência Brasil

Brasília – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recebeu nesta sexta-feira (9) o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), para um café da manhã com o objetivo de aparar arestas e melhorar a relação, depois das queixas do parlamentar em relação ao governo, explicitadas no discurso feito na abertura do ano legislativo, na última segunda-feira (5).

De acordo com fontes ouvidas pela Reuters, Lira, que voltou de férias para a abertura do ano legislativo, pediu um encontro com o presidente, que marcou para a manhã de sexta. O parlamentar adiou sua viagem de volta para seu Estado, Alagoas, para que pudesse conversar com o presidente, que passa o Carnaval em Brasília, mas em seguida emenda uma viagem para a África.

Uma das fontes contou que na conversa, que durou mais de uma hora e aconteceu apenas entre os dois, Lula prometeu a Lira que teria um canal direto com ele para resolver problemas na relação com os parlamentares.

O presidente prometeu se envolver mais nas negociações, e disse a Lira que ele poderia fazer contato direto com ele, através de seus ajudantes de ordens, quando precisasse conversar.

Na abertura do ano legislativo, Lira fez um duro discurso em que cobrou do governo cumprimento de acordos e afirmou que a Câmara não era apenas um “carimbador” de projetos do governo.

No início desta semana, assinou um pedido de informações convocando a ministra da Saúde, Nísia Trindade, a explicar o pagamento de emendas parlamentares, em um gesto incomum. Normalmente esse tipo de ato é assinado por parlamentares comuns, não pelo presidente da Casa.

Por trás da irritação do parlamentar estava a perda de poder sobre a negociação de liberação de emendas para parlamentares, que saiu da presidência da Câmara com o fim do chamado orçamento secreto, e foi para a Secretaria de Relações Institucionais, chefiada pelo ministro Alexandre Padilha.

A aliados, Lira tem dito que gostaria que Lula trocasse Padilha, com quem a relação se deteriorou. Isso, no entanto, não deve acontecer.

Também incomoda Lira a necessidade de fazer seu sucessor na presidência da Câmara. Nas últimas semanas, o Planalto incluiu em viagens de Lula dois nomes que competem pelo posto de Lira, o vice-presidente da Casa, Marcos Pereira (Republicanos-SP), e o deputado Antonio Brito (PSD-BA). Ambos tem mais simpatia do Planalto do que o deputado Elmar Nascimento (União-BA), o preferido de Lira. Os três, no entanto, dividem os votos do “centrão” e podem rachar a base de Lira.

O presidente da Câmara queria um gesto de apoio a seu candidato por parte do Planalto, mas Lula planeja se manter distante da disputa.

Tags: ,
Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail