Vale ‘nada fez para reparar destruição’ em Brumadinho, diz Lula sobre rompimento

Presidente cobra medidas da empresa por meio de suas redes sociais; Vale não comenta

25 de janeiro de 2024 às 13h03
Atualizada em 25 de janeiro de 2024 às 16h13

img
Crédito: REUTERS/Cristiane Mattos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quinta-feira (25) em seu perfil em uma rede social que a mineradora Vale “nada fez para reparar a destruição causada” pelo rompimento de barragem em Brumadinho (MG), que acaba de completar cinco anos.

O desastre deixou 270 mortos, além de atingir comunidades, mata e rios da região.

“Hoje faz cinco anos do crime que deixou Brumadinho debaixo de lama, tirando vidas e destruindo o meio ambiente. Cinco anos e a Vale nada fez para reparar a destruição causada”, disse o presidente na rede social X, o antigo Twitter.

“É necessário o amparo às famílias das vítimas, recuperação ambiental e, principalmente, fiscalização e prevenção em projetos de mineração, para não termos novas tragédias como Brumadinho e Mariana.”

Procurada, a Vale afirmou que não iria comentar as declarações de Lula.

A declaração de Lula ocorre em momento em que o presidente tem buscado meios para que o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega assuma o comando da mineradora ou seja nomeado conselheiro.

Os mercados têm reagido negativamente frente às investidas de Lula, cujo eventual sucesso poderia indicar uma influência do governo sobre a empresa privatizada na década de 1990. As ações da mineradora recuaram cerca de 10% até agora neste ano.

Reparações

Na semana passada, a companhia informou que executou, até o momento, 68% dos 37,7 bilhões de reais previstos em acordo assinado em fevereiro de 2021 com autoridades estaduais e federais por Brumadinho e que definiu obrigações do que fazer e pagar para a reparação socioeconômica e socioambiental do desastre.

Além disso, a empresa disse que desde 2019, mais de 15,4 mil pessoas fecharam acordos de indenização civeis e trabalhistas relacionadas à tragédia.

Segundo a Vale, foram aprovadas 298 iniciativas para Brumadinho e municípios da Bacia do Paraopeba atingidos pelo rompimento, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida da população.

Foram acertadas ações de fortalecimento de serviços de assistência social e de educação, obras em creches, escolas, hospitais, Unidades Básicas de Saúde (UBS) e moradias populares. O fortalecimento da agropecuária e serviços rurais também foram contemplados.

Na ocasião, a Vale destacou ainda que a reparação vem junto com a garantia de não repetição. Segundo a companhia, desde 2019, foram investidos 7 bilhões no Programa de Descaracterização de Barragens a montante, método de construção utilizado na barragem de Brumadinho, considerado mais perigoso, além de outras iniciativas que visam reforçar a segurança.

Até o momento, 13 barragens com esse método já foram descaracterizadas, chegando a mais de 40% de conclusão do programa. A previsão é que até 2035 todas as barragens desse modelo estejam descaracterizadas, segundo a empresa.

“É necessário o amparo às famílias das vítimas, recuperação ambiental e, principalmente, fiscalização e prevenção em projetos de mineração, para não termos novas tragédias como Brumadinho e Mariana”,

Tags: ,
Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail