Autores de processo exigem €582 milhões da TÜV Süd por rompimento da barragem em Brumadinho

Empresa afirma que partes afetadas estão sendo amplamente indenizadas

25 de janeiro de 2024 às 11h14

img
Crédito: Adriano Machado/ Reuters

Mais de 1.400 demandantes estão exigindo cerca de €582 milhões em danos da empresa de inspeção alemã TÜV Süd por seu suposto papel no rompimento da barragem em Brumadinho (MG), informaram seus advogados nesta quinta-feira (25), quando a tragédia completa cinco anos.

O rompimento da barragem de rejeitos, que ocorreu em 25 de janeiro de 2019, deixou cerca de 270 mortos, devastando florestas, rios e comunidades locais.

A TÜV Süd, cuja subsidiária brasileira foi responsável por certificar a barragem, nega qualquer responsabilidade legal pelo rompimento.

O Tribunal Regional de Munique decidirá se a lei brasileira pode ser aplicada durante o processo, disseram os autores do processo, acrescentando que isso facilitaria a responsabilização da empresa alemã.

Os advogados da TÜV Süd atribuíram a responsabilidade pelo rompimento da barragem em Brumadinho à Vale, que cuidava da operação.

“A responsabilidade da operadora da barragem foi legalmente definida no Brasil, e as partes afetadas estão sendo amplamente indenizadas… As queixas apresentadas pelos autores contra a TÜV Süd, portanto, não existem”, afirmou a empresa em comunicado por e-mail.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail