Comércio de Belo Horizonte já comemora alta nas vendas para o Carnaval

Para 72,9% dos comerciantes da Capital, os negócios começam a ser aquecidos pela folia

9 de fevereiro de 2024 às 15h16

img
Confira a pesquisa de confiança dos lojistas para as vendas de Carnaval e saiba quais estratégias de apoio e segurança serão adotados nos próximos dias | Crédito: Belotur/ Leo Lara (Direito de uso autorizado pela Belotur)

Pesquisa realizada nesta semana pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) com comerciantes da capital mineira revelou que, para 72,9% dos comerciantes, as vendas às vésperas do Carnaval de BH estão positivas.

O movimento de consumidores nas lojas cresceu 23,8% entre os dias 29 de janeiro e 7 de fevereiro, em comparação com as semanas anteriores.

O presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva, destaca que a festa está impactando positivamente toda a cadeia produtiva e de prestação de serviços, especialmente com a autorização da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) para ampliar as atividades comerciais.

Durante esses dias que antecedem a semana de Carnaval, o Pix tem se destacado como a forma de pagamento mais utilizada pelos consumidores. Logo em seguida, os parcelamentos no cartão de crédito, à vista no crédito e débito são as outras alternativas que fazer aquecer o comércio.

Os comerciantes estimam que os consumidores devem investir em média R$ 72,77 por produto, adquirindo dois itens, totalizando um gasto final de R$ 145,54.

Já para os empresários de hotelaria, a expectativa de tíquete médio por diária se mantém ao valor já divulgado pelo DIÁRIO DO COMÉRCIO, ou seja, R$ 355,20 por pessoa.

Carnaval terá ações de reforço à segurança

Os foliões que curtirem o Carnaval de BH no entorno da Praça da Liberdade, na região Centro-Sul, neste domingo (11), serão presenteados com doleiras. O brinde, distribuído pela CDL/BH, faz parte de uma série de ações da entidade para que a folia da capital mineira seja mais segura. O acessório comporta dinheiro, chaves, documentos e celular.

Outra ação da entidade é a parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) no Plantão Integrado “Acolhe Minas” que, durante os quatro dias de festa, vai funcionar das 10 às 19 horas, sábado a terça-feira, na sede do Iepha (Praça da Liberdade), para atender mulheres que tenham sofrido algum tipo de importunação e ou violência sexual. Todas as profissionais que vão trabalhar no Plantão serão mulheres.

Também serão distribuídos leques com telefones úteis e a letra da marchinha ‘Sou Dona de Mim’, composta para a folia. O público do Carnaval de BH possui idade entre 25 e 44 anos e 62% se declaram do gênero feminino.

Crédito: Belotur/Julia Lanari (Direito de uso autorizado pela Belotur))

Bares da região Central

Nos bares do Hipercentro da capital, especialmente da Avenida Amazonas, na região dos Coqueiros (entre Rua dos Caetés e Avenida Amazonas), foram definidas algumas diretrizes de funcionamento junto à CDL/BH, Associação de Bares e Restaurantes de Minas Gerais (Abrasel), Equipe de Fiscalização da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG).

Durante a folia, ficaram acordadas as seguintes medidas:

  • Indicação de utilizar formato de pagamentos antecipados;
  • Comercialização de cervejas apenas em latas e/ou copos de plástico;
  • Comercialização de alimentos em materiais descartáveis, pratinhos de plástico e, de preferência;
  • Entrega de bebidas e alimentos fora dos bares, evitando grande concentração de público nas portas.

Recomendações da Polícia Militar para o comércio no Carnaval de BH

A indicação da Polícia Militar (PMMG) é que não seja colocado gradil, mesas ou qualquer outro item fechando os passeios na região. Os bares devem evitar deixar materiais que possam ser utilizados em casos de desordem pública, como sombreiros, ombrelones, dentre outros. Evitar a colocação de caixas de som e equipamentos de sonorização na área externa dos bares.

Os bares terão suporte da PMMG para fechar até as 20 horas, recolhendo todos os itens como mesas e cadeiras até esse horário, contribuindo com a dispersão do público. De acordo com o Comandante da 6ª da PMMG, Major Alencar, existe uma previsão de pelo menos 50 mil pessoas circulando, por dia, na região e essas medidas visam coibir desordem pública e ajudar na circulação de pessoas que estarão na região para curtir o Carnaval, informa.

Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

Siga-nos nas redes sociais

Comentários

    Receba novidades no seu e-mail

    Ao preencher e enviar o formulário, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso.

    Facebook LinkedIn Twitter YouTube Instagram Telegram

    Siga-nos nas redes sociais

    Fique por dentro!
    Cadastre-se e receba os nossos principais conteúdos por e-mail