COTAÇÃO DE 05/03/2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6825

VENDA: R$5,6835

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,6670

VENDA: R$5,8430

EURO

COMPRA: R$6,7719

VENDA: R$6,7732

OURO NY

U$1.698,69

OURO BM&F (g)

R$310,22 (g)

BOVESPA

+2,23

POUPANÇA

0,1159%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Opinião Opinião-destaque

A questão social como prioridade

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Crédito: REUTERS/Sergio Moraes

Sebastião Alvino Colomarte*

Neste momento delicado pelo qual estamos passando no Brasil, devido aos impactos perversos da pandemia do Covid-19, a questão social deveria ser uma das prioridades de qualquer projeto de governo. Entretanto, o que se vê hoje é um total distanciamento entre as esferas de governos federal, estaduais e municipais, com bate-boca de todos os lados e sem convergência de ações efetivas para combater o problema.

PUBLICIDADE

A população mais carente é a que mais sofre neste cenário, pois o problema social só aumenta, principalmente com o agravamento da crise econômica e as demissões em massa. A taxa de desemprego deve chegar a 14,2% ao fim de 2020, segundo cálculos da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado, sendo que esse percentual era de 11,9% no ano passado, segundo dados do IBGE.

Milhares de empregos continuam sendo ceifados durante este período pandêmico, postos de trabalho, aliás, já ameaçados na fase pré-pandemia. O número de desempregados no País só tende a aumentar e as ações emergenciais mais exigidas no cenário são de caridade, pois as ações de assistência social não serão suficientes para o atendimento das necessidades mais urgentes da população.

Para diferenciarmos a caridade da assistência social, destacamos o trabalho que realiza o Centro de Integração Empresa-Escola de Minas Gerais por meio da parábola bíblica do pescador. A nossa instituição se dedica à preparação de jovens para que estejam em condições de “pescar”, serem suficientemente capazes de produzir.

Assim, foram beneficiados quase meio milhão de jovens com oportunidades de estágio e aprendizagem. Esse resultado não teria sido obtido se simplesmente tivéssemos oferecido “o peixe temperado e frito” por caridade.

Sabemos que há uma deplorável desigualdade social no País e a população mais carente fica à mercê de uma espera angustiante diante de tanta miséria. O que vemos hoje retratado pela imprensa comprova esse fato. Há um clamor geral das ruas daqueles que precisam de socorro.

Mas, infelizmente, o que se vê, e o que se ouve, são conversas jogadas ao vento vindas autoridades de todos os níveis. São discursos evasivos e sem conteúdos. Ao invés de somar, os políticos estão dividindo, pensando mais em suas próprias reeleições do que nas aspirações da população carente, incluindo os nossos jovens que representam o futuro da nossa nação. Manobras tentam deslocar o foco na saúde e na questão social, onde os problemas se avolumam.

Caso não haja uma convergência urgente de ações, além do Covid-19, infelizmente, a fome e a violência podem matar muito mais pessoas. É necessário enfrentar a realidade atual em conjunto, caso contrário, a população carente desassistida e a mendicância nas ruas só tendem a aumentar.

É preciso união de todos para enfrentar esta pandemia que afeta toda a humanidade. No Brasil, será necessário e urgente rever as linhas de atuação social, descartando fórmulas de diversas tendências ideológicas e políticas. É preciso cuidar bem de nosso povo.

*Professor e diretor-presidente do Centro de Integração Empresa-Escola de Minas Gerais (CIEE/MG)

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

VEJA TAMBÉM

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!

FIQUE POR DENTRO DE TUDO !

Não saia antes de se cadastrar e receber nosso conteúdo por e-mail diariamente