Crédito: Divulgação

José Oswaldo Costa, Editor

Um dos mais aguardados lançamentos do ano estava marcado para a última terça-feira, dia 7 de abril. Porém, a pandemia do Covid-19 adiou a apresentação da nova Fiat Strada.

Provavelmente, o evento para a imprensa especializada será realizado no mês de julho. Como alguns veículos de comunicação (revistas, jornais e sites) já haviam recebido, de maneira antecipada, o material referente à picape, a Fiat Chrysler Automóveis (FCA) foi obrigada a liberar a publicação, “furando” o lançamento oficial.

A fabricante até pensou na possibilidade de pedir para que os veículos de comunicação segurassem a informação até julho. Mas, quando a pandemia tornou impossível a realização do evento dessa semana, publicações impressas, como as revistas especializadas, já estavam com as matérias em suas gráficas. Não havia mais tempo para impedir.

A única informação relevante que ficou de fora foi o preço de cada versão. Mas, para a imprensa especializada, fica muito fácil fazer uma projeção tendo em vista os números do mercado atual relativos ao segmento que a Strada ocupa (picapes compactas).

Primeiramente, vamos apresentar a nova Strada. De cara, duas informações que podem desagradar a muitos potenciais compradores: se você é fã da versão com cabine estendida, esqueça, ela não existe mais. Agora, a Strada conta, somente, com cabine simples e cabine dupla.

Porém, pode-se dizer que a cabine dupla foi aprimorada. Sai a carroceria com três portas e entra, em seu lugar, a de quatro portas. Isso facilita, muito, o acesso dos passageiros para o banco traseiro.

Outra decepção poderá ficar por conta das motorizações oferecidas. Aqueles que gostam de um motor mais potente ficarão órfãos. O motor 1.8 16V (130/132 cv) não será oferecido para a linha 2021.

Os clientes que gostam de um bom desempenho ficarão decepcionados com os fracos 1.3 Firefly e 1.4 Fire EVO. O primeiro é capaz de render 101/109 cv e oferece torque de 13,7/14,2 kgfm com gasolina e etanol, respectivamente.

Já o segundo, desenvolve 85/88 cv de potência com gasolina ou etanol no tanque. O torque é de 12,5 kgfm, independente do combustível escolhido.
Em um primeiro momento, ambos trabalharão em conjunto com o câmbio manual de 5 marchas. É bastante provável que a Fiat apresente a opção do câmbio automático, até mesmo um CVT, no próximo ano.

Design – A Fiat Strada 2021 incorpora elementos de vários modelos da Fiat, tanto no exterior quanto no interior. Na dianteira, os faróis trazem uma mescla dos modelos Mobi e Argo.

A versão Volcano apresenta uma barra cromada, acima da grade, que une os dois faróis. Além disso, nessa versão eles são em LED, assim como ocorre com as luzes diurnas (DRL).

A grade do radiador é grande e proporcional ao estilo da picape, aumentando a sensação de robustez. Nela estão presentes a nova logomarca da Fiat e uma pequena bandeira da Itália, duas novidades da fabricante para o Brasil.

No para-choque, destaque para o desenho dos faróis de neblina, mais retangulares, em substituição aos redondos.

Nas laterais, a herança, principalmente no desenho das portas dianteiras, é do compacto Mobi. Já os espelhos retrovisores são provenientes do hatch Argo.
Na traseira, chamam a atenção as lanternas que, assim como a nomenclatura das versões e as caixas de roda quadradas, remetem imediatamente para a ‘irmã” Toro. Existia a expectativa da tampa traseira ser dividida em duas com abertura lateral, como a da Toro, mas isso não ocorreu.

Interior – Se alguns elementos do interior mostram uma “união” dos modelos Mobi e Argo, o interior traz a mescla Mobi/Uno. O quadro de instrumentos, volante (difere-se pela base reta e a opção de acabamento em couro) e coluna de direção têm como base o Mobi.

Aliás, esta última traz um grave defeito: ela conta, somente, com ajuste de altura e não apresenta o de profundidade. Era algo muito sentido na geração anterior da Strada e que, esperava-se, a Fiat corrigisse. Falha grave!

A restante do painel é realmente uma mistura de Mobi e Uno. As saídas centrais de ar assemelham-se às do Uno, enquanto o grande vão aberto para objetos, em frente ao passageiro, remete ao Mobi.

Uma boa novidade é a nova central multimídia que estreia na linha Fiat. Ela apresenta um exclusivo sistema de espelhamento sem fio para celulares (Android Auto e Apple CarPlay) e a sua tela touchscreen possui 7 polegadas, além de oferecer a opção de configurações personalizáveis para diferentes usuários.

O espelhamento possibilita que até dois smartphones sejam conectados ao mesmo tempo. As funções do veículo, bem como os dados do computador de bordo, também podem ser visualizadas na tela do novo sistema multimídia.

Endurance, Freedom e Volcano são novas versões

Nas versões de cabine simples da Fiat Strada 2021, a capacidade da caçamba é para 1.354 litros e 720 kg de carga. No caso da cabine dupla, são 844 litros de capacidade volumétrica e 650 kg de carga. A caçamba maior tem 1,71 metro de comprimento e, a menor, 1,17 metro.

Como informamos anteriormente, o volume da caçamba, na versão de cabine dupla, passou de 640 para 844 litros. Esse ganho foi possível deslocando o pneu estepe, do interior da caçamba, para a parte inferior do compartimento de carga, como ocorre com a Toro.

As medidas na nova Strada cabine dupla são 4,48 metros de comprimento, 2,74 metros de entre-eixos, 1,73 metro de largura e 1,57 metro de altura. De acordo com a Fiat, o ângulo de entrada é de 24º e a altura em relação ao solo é de 208 milímetros.

A cabine simples se difere na altura, que é de 1,61 metro, e no comprimento, 4,47 metros. Em comparação à Strada Working da geração passada, a nova é 36 milímetros mais longa, 68 milímetros mais larga, 18 milímetros mais alta e tem um entre-eixos 19 milímetros maior.

A suspensão dianteira (McPherson) utiliza novas molas, amortecedores e barra estabilizadora. Já na traseira, foi mantido o eixo rígido com molas semielípticas.

A nova Fiat Strada contará com três versões: Endurance, Freedom e Volcano. As duas primeiras serão comercializadas com a opção de carroceria com cabine simples ou dupla. Já a topo de linha, Volcano, será vendida somente com cabine dupla.

A Fiat Strada Endurance (cabine simples ou dupla) será vendida com o motor 1.4. As versões Freedom (intermediária) e Volcano (topo de linha), contarão com a motorização 1.3. A Strada Working 1.4, da atual geração, deverá ser mantida com o preço de cerca de R$ 60 mil.