COTAÇÃO DE 03-12-2021

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$5,6790

VENDA: R$5,6800

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$5,7000

VENDA: R$5,8300

EURO

COMPRA: R$6,3643

VENDA: R$6,3655

OURO NY

U$1.784,10

OURO BM&F (g)

R$321,33 (g)

BOVESPA

+0,58

POUPANÇA

0,4739%

OFERECIMENTO

INFORMAÇÕES DO DOLAR

Coronavírus Inovação livre

IDC Brasil prevê queda de 8,5% no mercado de infraestrutura de TI em 2020

COMPARTILHE

Crédito: Pixabay

O mercado brasileiro de infraestrutura de TI registrou queda de 15,2% e faturou US$ 1,4 bilhões em 2019, segundo o estudo IDC Brazil Enterprise Infrastructure 2019, realizado pela IDC Brasil, líder em inteligência de mercado, serviços de consultoria e de conferências para indústrias de Tecnologia de Informação e Comunicações.

“A queda era esperada. A mudança de governo impactou os negócios em 2019, principalmente no início do ano, com a expectativa da Reforma da Previdência. Mas, com o passar dos meses e a postergação da medida, empresas privadas e o próprio governo optaram por aguardar para voltar a investir”, explica o analista de mercado da IDC Brasil, Thomas Campos.

PUBLICIDADE

Segundo ele, no segundo semestre, principalmente no último trimestre, o governo fez alguns investimentos em soluções de redes e segurança, mas não o suficiente para salvar o mercado da queda.

Foram, inclusive, os únicos segmentos a registrarem alta em 2019: o mercado de redes cresceu 4,4% e o de aplicações de segurança, 3%, na comparação com 2018. O faturamento, respectivamente, foi de US$ 659,9 milhões e US$ 219,7 milhões. Já os mercados de servidores e armazenamento externo tiveram queda de 10,6% e 5% com receita de US$ 482 milhões e US$ 301,3 milhões, respectivamente.

Para o analista da IDC Brasil, a preocupação com segurança começou a crescer com a proximidade da Lei Geral de Proteção de Dados, que entraria em vigor em agosto deste ano, mas foi adiada para janeiro de 2021 por conta da pandemia de Covid-19.

Esse segmento faturou US$ 61,6 milhões só no quarto trimestre de 2019, alta de 5,1% em relação ao mesmo período de 2018. Já o setor de redes teve aumento devido ao maior investimento em roteadores por operadores regionais.

“Existem milhares de operadoras espalhadas pelo interior do país e notamos um crescimento da demanda por esses equipamentos”, diz Campos.

No quarto trimestre de 2019, por exemplo, os roteadores tiveram alta de 4,4%, na comparação com o mesmo período de 2018, e receita de US$ 80,8 milhões. O mercado de infraestrutura no último trimestre de 2019 registrou alta de 0,6%, com US$ 421,4 milhões de faturamento.

Expectativas – Para este ano, a IDC Brasil prevê grande impacto no mercado de infraestrutura de TI por conta da pandemia de Covid-19. Até o momento, a expectativa é de queda de 8,5% na comparação com 2019.

“Alguns projetos que deveriam ter acontecido em 2019 ficaram para 2020 e vão salvar o desempenho do primeiro trimestre. Mas no segundo trimestre o impacto será forte, o que vai puxar o mercado para baixo”, afirma.

A previsão é de um cenário mais positivo para o segmento de redes, especialmente em roteadores para as grandes operadoras, por conta da alta demanda de home office durante o período de isolamento social.

“No terceiro trimestre já podemos esperar uma retomada, mesmo que lenta, com uma normalização dos negócios no quarto trimestre”, finaliza.

 

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

PRODUZIDO EM

MINAS GERAIS

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!