COTAÇÃO DE 25/05/2022

DÓLAR COMERCIAL

COMPRA: R$4,8200

VENDA: R$4,8210

DÓLAR TURISMO

COMPRA: R$4,8900

VENDA: R$5,0160

EURO

COMPRA: R$5,1520

VENDA: R$5,1546

OURO NY

U$1.853,68

OURO BM&F (g)

R$287,13 (g)

BOVESPA

-0,98

POUPANÇA

0,6724%

OFERECIMENTO

Direto da Redação Inovação

TIM usa energia solar para levar o 4G e apoiar a inclusão digital em áreas sem cobertura

COMPARTILHE

Crédito: TIM/Divulgação

Para cobrir 100% dos munícipios com 4G no Brasil até 2023, a TIM anuncia um ambicioso projeto batizado de SkyCoverage. Além de apoiar a inclusão digital no país, levando a rede de quarta geração a regiões que hoje não têm a cobertura, a iniciativa prioriza o uso de estruturas simplificadas e energia renovável, como painéis solares para conectar torres e antenas.

Líder em cobertura 4G no Brasil, chegando a 4.121 cidades, e com a maior rede NB-IoT do país, a TIM já está, com o projeto SkyCoverage, integrando áreas remotas, com as primeiras antenas sendo instaladas desde o início de 2021.

PUBLICIDADE




Um dos grandes diferenciais do investimento está na opção por novas fontes de abastecimento dos sites, em linha com os compromissos ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês) da companhia e suas metas de ecoeficiência e uso de energia renovável.

Assim, a TIM vem priorizando soluções offgrid no projeto, ou seja, que não dependem de rede elétrica para funcionamento, mas de alimentação de energia proveniente de painéis fotovoltaicos. Desta forma, é possível oferecer infraestrutura simplificada, com menor custo, e ainda assim garantir maior cobertura da tecnologia de quarta geração.

Crédito: TIM/Divulgação

A ideia é integrar a operadora, parceiros e fornecedores e oferecer conectividade 4G em 700MHz atendendo, além de 100% dos municípios do Brasil, inúmeras localidades que hoje não têm sinal de internet ou telefonia, especialmente em áreas remotas nas regiões mais periféricas do país.

A partir de antenas de infraestrutura simplificada, chamadas sites, com torre estaiada e de menor custo, será possível distribuir o sinal 4G mesmo onde não há rede elétrica, já que podem ser alimentadas por energia solar. Desta forma, são estruturas não só mais acessíveis em todo o território nacional como também sustentáveis.

PUBLICIDADE




“Ao levarmos a cobertura 4G por meio do investimento em milhares de sites a áreas mais distantes em apenas dois anos, estamos não só ajudando o Brasil na questão da inclusão digital, como ativando o potencial econômico e social dessas regiões, seja para o aumento da produtividade ou para incentivar a educação”, destaca o CTIO da TIM Brasil, Leonardo Capdeville.

A escolha de fornecedores e parceiros da TIM também está atrelada às metas do SkyCoverage, que tem como um dos propósitos apoiar o desenvolvimento de tecnologias que otimizem os custos para a viabilidade da cobertura.

Compromisso reconhecido

O SkyCoverage reforça a importância das premissas ESG na TIM ao atender a uma demanda social de maior acesso à internet e priorizar soluções ambientalmente sustentáveis na sua execução.

O projeto destaca a atuação pioneira da companhia no tema dentro do setor de telecomunicações, reconhecida pela presença em importantes indicadores como o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) – sendo a operadora por mais anos consecutivos na lista, desde 2008 – o S&P/B3 Brasil ESG e o Índice Carbono Eficiente (ICO2), todos da B3.

Ao comentar você concorda com os Termos de Uso. Os comentários não representam a opinião do portal Diário do Comércio. A responsabilidade sob qualquer informação divulgada é do autor da mensagem.

COMPARTILHE

NEWSLETTER

Fique por dentro de tudo que acontece no cenário economico do Estado

OUTROS CONTEÚDOS

Comunicar erro

Identificou algo e gostaria de compartilhar com a nossa equipe?
Utilize o formulário abaixo!